Idealismo Filosófico

O idealismo filosófico pode ser conhecido como uma corrente filosófica que em seus princípios defende a razão como única, subjetiva e particular. O idealismo acredita que a subjetividade é válida para qualquer pessoa independente do espaço e tempo a qual a mesma esteja inserida.

Para a corrente o ser humano através da sua subjetividade alcança o conhecimento do mundo verdadeiro, ou seja, a realidade só é conhecida através das ideias, por esse fato, há uma linha tênue entre o conhecimento racional e a realidade.

 Além da grande relação com a antiguidade, o idealismo sofreu grandes influências modernistas e foi considerado uma das correntes mais importantes do período.

DEFINIÇÃO DE IDEALISMO

O idealismo acredita que o mundo não pode ser conhecido totalmente, para a corrente, os sentidos escondem o verdadeiro compreendimento das coisas e assim impede que algo seja desmembrado de fato, para o grande filósofo, Platão, o mundo verdadeiro só pode ser conhecido através das ideias, para ele, a realidade a qual conhecemos é imperfeita, e o mundo ideal é perfeito e não podemos conhecê-lo apenas pelos sentidos.

Veja ainda: Criacionismo.

OS TRÊS SENTIDOS DO IDEALISMO    

O idealismo pode ser entendido em três princípios básicos: ontológicos, gnosiológico, prático.

Vamos entender cada um deles?

O sentido ontológico vê a natureza inserida em uma realidade espiritual, já a matéria, o concreto, é apenas uma ilusão imperfeita e incompleta da realidade. Nessa concepção a realidade perfeita só pode ser vista e construída a partir das ideias, Platão foi um dos principais percussores dessa vertente.

Já no sentido gnosiológico, o ser humano compreende a realidade de formas e maneiras diferentes, por esse fato, cada ser humano possui a sua particularidade e diferença em vista de outro ser humano, assim, a subjetividade de cada um no mundo material é a principal chave para se compreender a verdade ideal a ser conhecida, essa filosofia por ser vista em Immanuel Kant.

E por fim, na concepção prática, os ideias de conduta são percepções para um caminho a ser seguido pelo ser humano e o seu modo de agir no mundo, o idealismo prático situa o individuo para a ação. Essa concepção pode ser estudada na ética Kantiana.

Recomendamos também:

PRINCIPAIS RAMIFICAÇÕES                  

As filosofias idealistas em seu sentindo geral tem como objetivo de idealizar as diversas realidades, por esse fato, existem diversas vertentes desse mesmo pensamento, como veremos em seguida:

IDEALISMO PLATÔNICO

O pensamento idealista começou a ter suas primeiras nuances na Grécia antiga com Platão, o mesmo concebeu uma das suas maiores teorias existente na história, ele acreditava em uma espécie de mundo das ideias, mundo esse revestido pela razão, e o mundo material, que para ele era apenas uma cópia imperfeita do mundo verdadeiro e racional.

O idealismo platônico pode ser visto perfeitamente no “Mito da Caverna”, a qual a escuridão e as sombras é a representação do mundo dos sentidos, mundo esse em que a verdade não é conhecida e muito menos alcançada, e para conhecer a verdade, é preciso soltar-se das correntes, correntes essas do senso comum e buscar a luz da razão e o conhecimento da verdade universal.

Mas o idealismo platônico sofreu algumas criticas durante o tempo, alguns pensadores notaram que as ideias do filósofo eram abstratas, pois o mesmo criou dualidades, mundo das ideias e dos sentidos e a separação do corpo e alma.

Outros artigos: Catarse e Utilitarismo.

IDEALISMO ALEMÃO

O idealismo alemão teve como principal precursor Immanuel Kant (1724-1804) a qual retomou os principais conceitos do idealismo filosófico na década de 80 (século XVII- XIX).

Foi a partir da metade do século XIX que alguns grupos de filósofos seguidores do pensamento começaram a discutir sobre a corrente, sendo considerados pós-kantianos.

Podemos citar alguns desses famosos pensadores: Friedrich Wihelm Joseph Von Schelling (1775-1854), Johann Gottlieb Fichte (1762-1814), Georg Wihelm Friedrich Hegel (1770-1831).

A doutrina idealista alemã reforçava a idéia que a razão é o principal meio para se conhecer a realidade absoluta.

IDEALISMO TRANSCENDENTAL

O idealismo de Kant pode ser conhecido como um idealismo transcendental, e você deve estar se perguntando, como assim transcendental?

O mesmo fundamentou suas ideias em uma perspectiva em que o conhecimento não é constituído através de uma experiência neutra, ou seja, para ele os indivíduos enxergam o mundo conforme a sua subjetividade, subjetividade influenciada pelo espaço, meio, momento histórico e principal a sociedade a qual está inserido, ou seja, a influência social e as experiências obtidas é o principal fator para o conhecimento racional.

IDEALISMO HEGELIANO ABSOLUTO

Hegel foi um dos principais críticos do idealismo defendido por Kant, o mesmo colocava que a razão é movida pela própria razão e com as suas principais transformações e conteúdos. O mesmo defendia que a razão não era apenas parte da história, e sim, a história.  

Hegel conceitua que a razão é a principal fonte para a transformação do conhecimento, para Hegel, é preciso que a consciência humana esteja totalmente desenvolvida para desconstruir o verdadeiro mundo.

Recomendado também: Diógenes de Sínope.

IMATERIALISTA

Berkeley foi outro grande pensador do idealismo, o mesmo foca na espiritualidade, para ele, a matéria são concepções trocadas entre Deus como divindade e os humanos, o mesmo acreditava em apenas uma subjetividade humana e com ela uma realidade interpretada do que é com a interpretação daquilo.

IDEALISMO X MATERIALISMO

No sentido geral o idealismo se opõe ao materialismo, mas um pode receber algumas influencias do outro.

Em linhas gerais, o materialismo é uma corrente filosófica que defende que a realidade e a existência só pode ser conhecida através da matéria, ou seja, a existência só pode ser verdadeiramente entendida no âmbito material.

O materialismo foi um conceito constituído na teoria da evolução e é totalmente contrario as correntes do idealismo e criacionismo, apesar, que o idealismo e o materialismo partem da valorização da ética como principal instrumento para o conhecimento.

REALISMO X MATERIALISMO   

O idealismo pode ser considerado um tipo de realismo se for entendido no mundo das ideias de Platão, a qual compreende o mundo em dualidade, mundo inteligível e sensível, a qual o mundo sensível é apenas uma cópia da verdadeira realidade.

Mas ambos podem ser separados no âmbito histórico a qual diferem na concepção do conhecimento.

O realismo atribui ao sujeito à ênfase do conhecimento, ou seja, no sujeito que está à capacidade de conhecer, o realismo vê no objeto o conhecimento como representação daquilo que conhecemos no dia a dia, a corrente entende que o mundo externo existe independentemente do sujeito.

O realismo considera que tudo que nos conhecemos são as próprias ideias sobre o mundo.

Entenda as principais diferenças na tabela a seguir:

                         REALISMO                      IDEALISMO
Prioriza o objetoPrioriza o sujeito
Já pressupõe a existência do mundoHá questionamentos sobre a existência do mundo
O objeto de conhecimento imediato são as coisasO objeto imediato de conhecimento é representado pelas ideias ou representações
Atitude receptiva do sujeitoConstrução do sujeito
O real é visto como inteligível em si mesmo, as coisas são vistas tais como elas sãoJá no idealismo o inteligível do real depende do sujeito

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/idealismo-filosofico/>

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.