Diógenes de Sínope

Diógenes de Sínope é considerado um dos filósofos mais excêntrico e diferente entre todos pensadores já existentes na história. 

Quem foi Diógenes de Sínope?

Diógenes, o filósofo mais insano de todos os tempos, nascido em 413 a.C representou muito bem todas as suas teorias através do seu modo de vida, toda a história de Diógenes é conhecida através de anedotas, que é um gênero textual que busca através dos acontecimentos o humor e que não possuem autor específico, para alguns pensadores o filósofo é considerado fundador da escola cínica, mas alguns outros mencionam Antístenes como criador da corrente.

A cidade de Atenas tornou-se cenário ideal para os filósofos cínicos do mediterrâneo, os cínicos eram considerados loucos, recusavam a viver entre bens matérias e tiravam “sarro” com humor de todas as pessoas que viviam pelo consumismo exacerbado.

Diógenes acreditava profundamente que a virtude era bem representada na prática, e não apenas na teoria, todos os escritos do pensador foram perdidos com o passar do tempo, e tudo que se sabia da sua vida foram documentados por outros filósofos da época.

O filósofo era um ser cheio de provocações e com uma inteligência e comportamento pouco incomum, viveu quase toda sua vida pelas ruas como mendigo, Platão o apelidou como Sócrates enlouquecido.

Quase no fim da sua vida, Diógenes comprovou que não havia importância para ele ser sequestrado ou escravizado, isso mesmo, Diógenes foi apreendido por piratas em um navio, na viagem Diógenes e os outros prisioneiros não se alimentavam direito pela falta de comida, e todos estavam condenados a ser vendidos como escravos, o cínico questionou essa posição, alegando que se eles estivessem indo vender ovelhas era preciso engordá-las para obter um preço maior na venda, e a partir disso começaram a dar comida para eles, depois de algum tempo chegando ao destino os escravos foram levados ao lugar indicado para serem vendidos no leilão, vendo um homem bem aparentado na platéia, Diógenes disse: “Vendo-me para aquele homem, pois ele quer um mestre”. O homem bem apessoado divertiu-se com o bom humor do filósofo, Diógenes foi com ele para a casa, o mesmo tornou-se um instrutor para os filhos do comprador que amavam a companhia dele, Diógenes recusou as ofertas de resgate para a libertação, algumas histórias contam que o filósofo permaneceu até sua morte na casa do comprador no ano 323 a.C.

Outros artigos recomendados:

7 Coisas que o tornaram memorável

1: Como Diógenes sempre questionou e recusou tudo aquilo que chegava a representar  bens materiais, ele simplesmente resolveu morar dentro de um barril, isso mesmo, esse barril era tudo que necessitava para se abrigar e viver nas ruas, o barril era um grande jarra de vinho de argila, e usava como vestimenta apenas uma manta.

2: O cínico, como era conhecido, fez algumas coisas que foram consideradas absurdas em público, Diógenes andava com uma lamparina acesa em plena luz do dia, fato esse considerado um pouco estranho pelas pessoas, e quando questionado alegava que a partir daquela luz procurava um homem honesto e honrado, mas para sua decepção encontrou apenas hipócritas e consumistas.

3: O acontecimento mais inusitado na vida de Diógenes foi que o filósofo deixou o próprio mentor Antístenes desorientado e nervoso. Quando Diógenes chegou a Atenas começou a seguir o discípulo de Sócrates, Diógenes perseguiu o pensador dias e noites sem parar, Antístenes esgotado de tudo aquilo, pegou um pau e bateu no cínico. Diógenes apenas parou e falou: “Golpeia, pois não acharás madeira tão dura que possa fazer-me desistir de conseguir que me digas alguma coisa, como me parece que é o teu dever”.

4: Diógenes confrontou a teoria de Platão em apenas uma frase: “Toda filosofia ocidental não passa de notas de rodapé das páginas de Platão”. Diógenes não tinha paciência em relação a sua teorização infinita e com isso o filósofo começou a frequentar e importunar a academia de Platão em suas palestras, em algumas dessas reuniões, “Platão caracterizou a humanidade utilizando a definição do seu mestre Sócrates, os seres humanos eram bípedes, sem penas, ouvindo aquilo, Diógenes levou uma galinha depenada a academia anunciando que tinha encontrado o humano de Platão”, com esse acontecimento foram forçados a rever tal definição.

6. Diógenes ridicularizava os ricos e os poderosos: O filósofo rejeitou a fama, status, e mencionava que o dinheiro poderia ser bem mais aproveitado em outras coisas, ele dizia que: “Independente da nossa posição social ou até mesmo a quantidade de dinheiro que temos na vida, somos todos iguais na morte”.

7. Diógenes estudava o comportamento dos cães que viviam ao redor dele.

Diógenes de Sínope e Chaves

Diógenes de Sínope e Chaves

Algumas pessoas apontam grandes semelhanças entre Diógenes e Chaves e não é para menos, ambos tem grandes pontos em comum, principalmente o modo de vida, a primeira característica é a moradia de ambos, o barril, a segunda grande semelhança é a procura da felicidade em pequenas coisas da vida, como um simples sanduíche de presunto, a terceira e de grande importância é o cenário que ambos estavam inseridos, Diógenes estava rodeados de pessoas com ganância e cheias por manter um status social que até mesmo não existia, na vila de Chaves é a mesma coisa, o mesmo estava inserido em um local cheio de pessoas que buscavam se sentir superiores como a “Dona Florinda”, ou até mesmo o Kiko, que exaltava seus brinquedos e bens materiais, mas sabemos que todos ali eram pobres.

A lição disso tudo é a memorável frase de Diógenes, na onde ele expressa: “É no choro do outro que reconheço a alma de um amigo”.  Nessa frase ele pondera a ideia que é possível encontrar a felicidade mesmo sendo pobre.

Não deixe de conferir: A Origem da Filosofia

CURIOSIDADE 

Há diversas curiosidades e histórias interessantes sobre Diógenes, mas há uma que tem um grande teor de relevância, alguns escritos feitos por Aristóteles dizem que o filósofo recebeu uma ilustra visita de Alexandre O Grande, o mesmo era um homem muito apegado aos bens materiais, na visita, Alexandre ficou surpreso ao ver Diógenes sentado em frente ao seu barril, aproximou-se e perguntou se o homem precisava de algo que ele mandava providenciar, Diógenes surpreso, virou o rosto e perguntou: “Você pode mesmo fazer tudo aquilo que eu pedir”? E Alexandre confirmou que sim, Diógenes não perdeu tempo e logo respondeu, então faça o favor, saia da minha frente que você está atrapalhando meu banho de sol”.

Outra curiosidade sobre a passagem de vida de Diógenes foi o dia que avistou uma criança bebendo água com as mãos, o filósofo olhou para sua cunha e viu que aquele objeto era algo desnecessário, com essa “descoberta” ele cedeu a sua cunha ao primeiro que passou a sua frente, e concluiu que poderia usar as mãos para beber qualquer tipo de bebida.

Contudo, podemos aprender muitas coisas com o cínico, o valor da humildade, o senso crítico, bom humor, simplicidade e principalmente o valor das coisas. Então preste bem atenção na sua história, pois você aprenderá muito com ela.

FRASES FAMOSAS

“Até mesmo o sol penetra nas latrinas, mas não é contaminado por elas.”

“Discurse sobre a virtude e eles passarão como rebanho. Assobie e cante, e terás uma platéia.”

“Se o corpo chamasse a alma perante a justiça, ele a convenceria facilmente de má administração.”

“Para que serve um filósofo, se não para machucar os sentimentos de alguém?”

___

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/diogenes-de-sinope >

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.