Górgias de Leontin

Górgias de Leontini, foi um filósofo grego que nasceu em Lentini, na Itália, em 485 a.C, e veio a falecer na cidade de Larissa, na Grécia, 380 a.C. Górgias formou a primeira geração de sofistas, e para atingir suas principais ideias auxiliou seus discípulos a seguirem o gênero textual poético, entre seus principais discursos, pregava a união das cidades gregas contra a pérsia.

 O principal legado de Górgias é ter levado a retórica (arte de falar bem) para o idioma da prosa literária. O mesmo citou:

“A arte da persuasão ultrapassa todas as outras, e é de muito a melhor, pois ela faz de todas as coisas suas escravas por submissão espontânea e não por violência.”

Vamos conhecê-lo?

BREVE BIOGRAFIA

Górgias foi um filósofo Sofista considerado muito criativo, habilidoso e até mesmo performático, chegando a ser teatral, usava meios de improvisação como principal arma em suas elocuções. O filósofo mudou-se para Atenas com objetivo de defender a cidade da chamada “Invasão de Siracusa”, e foi a partir dessa mudança que começou a ser reconhecido pelo público.

Além de um grande filósofo, Górgias foi professor de oratória e retórica, e a partir dos seus conhecimentos, tornou-se embaixador em Atenas.

Górgias faleceu em Larissa, com 107 anos de Idade, ou seja, a longevidade foi um marco presente na vida do filósofo.

Outros artigos:

PRINCIPAIS PENSAMENTOS

 Como mesmo sabemos, os sofistas podiam ter um teor de enganação em seus discursos, tanto que os poemas trazidos por Górgias podiam facilmente passar por verdade.

Para ele, a idéia mais absurda de todas, poderia ser passada como verdadeira, através de uma construção de um bom debate, ou seja, para o filósofo o poder de persuasão possui uma grande força.

Górgias utilizou do método teatral em seus discursos com o objetivo de conquistar a atenção dos ouvintes, a qual ele cita:

“O que parece a mim, é para mim, e o que parece a ti, é para ti.”

 Apesar de se utilizar-se de um discurso emocional, fato esse que levou a ter grandes seguidores, Górgias também partia do principio da lógica, isso mesmo, era através da lógica que ele conseguia sustentar os seus discursos teatrais.

O filósofo era um nômade, assim como todos outros sofistas, andava de cidade em cidade, repassando seus ensinamentos e cobrando por eles. Há citações que caracterizam Górgias como um “destruidor da moral”, ou seja, o pensador não se importava com o moralismo e suas regras, qualquer pergunta que lhe fosse feita na platéia, ele respondia sem nenhum preparo.

O relativismo moral era constante no pensamento do filósofo, o mesmo afirmava que uma mesma atividade pode ser boa ou ruim dependendo de quem a pratica e de qual situação está inserida.

Além disso, para Górgias o que faz os seres humanos triunfar no mundo não é a justiça e a retidão, e sim a prudência e as habilidades.

Górgias afirmava que não existia uma forma absoluta de virtude, o mesmo colocava que para vencer os adversários era preciso ser justo ou até injusto, para ele, a realidade é contraditória e trágica, o real está inexistente através das contradições e o melhor que usa essas contradições, sai vencedor.

Geórgia defendia o bem como aquilo que satisfaz os sentimentos, o impulso e a paixão de cada ser, e de cada momento, fato esse que originou o bem jurídico.

A retórica usada por Górgias basicamente era para induzir, fazer crer e persuadir as pessoas, já a inteligência para mentir, seduzir e enganar. A persuasão do discurso age como um feitiço, Górgias acreditava que seu discurso “mágico” traria a cura a mente humana, pois controlava as emoções fortes.

Através da retórica, afirmava que assim como a visão não conhece os sons e o ouvido não conhece as cores, e quem fala expressa um som, mas não pode expressar uma cor, experiência e até mesmo uma verdade absoluta.

Para Górgias a razão só pode iluminar situações, mas não formula regras absolutas, e trouxe a formulação da palavra Kairós, palavra essa que significa “momento oportuno na vida prática”, ou seja, a arte de colher o tempo oportuno, algumas religiões, como o cristianismo, utiliza o termo para definir o templo de Deus, ou seja, o destino que devemos aguardar.

Górgias compreende que é preciso aproveitar o momento certo, saber colher o fruto no momento em que ele esta na sua melhor fase para consumo, o mesmo vê a sabedoria como fruto da prática, aperfeiçoando a capacidade de captar o momento oportuno e agir de acordo com ele.

Górgias não enxergava utilidade na existência, era descrente na razão e o motivo pelo qual o ser existe.

Também recomendamos: Giordano Bruno e Sofisma.

GÒRGIAS E O PENSAMENTO ATUAL

Górgias está muito presente no pensamento atual com a sua concepção de falsidade, o sofista dizia que a falsidade está em tudo e em todos, mas, se pensarmos bem, e olharmos um pouquinho pro lado, perceberemos que as redes sociais estão repletas de pessoas querendo transparecer felicidade a todo o momento, mas não passa de uma máscara, ou seja, uma felicidade falsa, relacionamentos falsos, religiosidade falsa, se visualizarmos bem o mundo de hoje, encontraremos muitas falsas verdades.

GÓRGIAS DE PLATÃO

Platão e Sócrates foram os maiores críticos de Górgias, sendo que Platão em suas andanças escreveu o dialogo “Górgias”, na obra Platão tenta mostrar que a retórica não satisfaz as condições necessárias para que seja considerada uma técnica, sendo para ele uma habilidade perigosa tanto para orador, como para o público.

Para Sócrates a retórica dava ao ignorante de parecer ter mais conhecimento que alguém que o tenha de verdade.

CURIOSIDADE

Górgias morreu com mais de cem anos de idade, e alguns fatos dizem, que até a sua morte, ele teve uma vida recheada de riqueza e muito luxo, tanto que construiu um templo público para si próprio com uma estátua de ouro na porta.

Outros artigos que você precisa ver:

OBRAS

Com a sua vivencia longa, Górgias escreveu diversas obras de teor filosófico, abordando temas como a retórica, linguagem e oratória. Nos dias atuais é quase impossível encontrar suas obras integrais, mas é possível achar alguns fragmentos:

  • O discurso Olímpico
  • O Onomástico
  • A arte Oratória
  • O elogio de Aquiles
  • O Discurso Olímpico
  • A oração fúnebre
  • A defesa de Palamedes
  • O Elogio de Helena
  • Discursos
  • Sobre o Não-Ser ou Sobre a Natureza

CITAÇÕES:

“Nada existe. Se existe, é incognoscível. Se é incognoscível, é incomunicável.”

“Difícil explicar o que leva o ser a direcionar as suas ações em função do meio. Por vezes deixamos de fazer tanta coisa, justamente por conta do meio. Liberte-se, escuta a tua intuição serás feliz.”

“Não é a beleza, mas a boa reputação da mulher que deve ser conhecida por muitos.”

“A seriedade de um adversário deve ser desarmada com riso e rico com seriedade.”

“A persuasão aliada às palavras modela a mente dos homens como quiser.”

____

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/gorgias-de-leontin/>

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.