Tipos de Conhecimento

Kit Só Escola Autismo

Sabemos que a humanidade sempre criou diversas formas para se conhecer o mundo, e essas formas são distintas uma das outras, cada uma com o seu modo de conhecimento e peculiaridade.

Os seres humanos através da racionalidade estão sempre buscando caminhos para se chegar ao conhecimento, e a partir disso, surgiram algumas formas para que o mesmo seja alcançado plenamente e racionalmente, esse conhecimento pode estar presente em 4 formas de experiência: O senso comum, religião , filosofia e a ciência, todas em conjunto organizam informações para se chegar ao saber   e a partir disso explicar o sentido das coisas.

Mas, a forma que esse saber é apreendido varia de acordo com cada tipo de aprendizado, vamos conhecer um pouquinho mais?

Tipos de Conhecimento
Tipos de Conhecimento

Ao longo do tempo os indivíduos sentiram a necessidade de criar meios para se conhecer as coisas do mundo, e a partir disso, criaram diversos tipos de informações importantes, informações essas que capacitaram o desenvolvimento do homem e a própria sobrevivência.

O conhecimento pode ser compreendido como uma apreensão da realidade, essa realidade são percepções que os seres humanos trazem através dos seus conhecimentos, conhecimentos adquiridos através dos sentidos, das sensações, da racionalidade, e por fim a memória, ou seja, tudo aquilo que está ligado ao intelecto, e a partir disso, os indivíduos interiorizam tudo que foi possível captar e as entendem como uma captação da realidade e seus fenômenos.

É através das percepções racionais que é criado uma espécie de código de interpretação na consciência do homem, e através disso, cria-se uma relação ampla entre o sujeito, ou seja, aquele que conhece, e o objeto, aquilo a ser conhecido.

São nos variados tipos de saberes que o ser humano encontra meios para sair da ignorância, a curiosidade humana desperta o buscar e o conhecer, e a partir disso a racionalidade e os sentidos são peças chaves para o conhecimento e a apropriação do mesmo.

Por fim, os indivíduos são seres racionais, seres esses que são distintos dos animais, o individuo utiliza-se da linguagem para transmitir os conhecimentos que são passados de geração a geração, formando grupos e culturas dentro de uma sociedade.

Veja também:

CONHECIMENTO MÍTICO

Antes de conhecer os 4 tipos de saberes , é importante mencionar o conhecimento através dos mitos cultuados pelos povos na Grécia Antiga, os mitos tinham um caráter fabuloso e até mesmo extraordinário,  eram transmitidos e contados pelos chamados “ Poetas rapsodos”, tradição essa que era repassada oralmente em narrativas místicas.

Os mitos traziam o conhecimento de fatos desconhecidos sobre o mundo e de maneira fantasiosa explicavam tudo que era de relevância para a vida em sociedade.

 Através do tempo os mitos criaram laços e identidades e o pertencimento entre as pessoas, pois todas partilhavam uma memória em comum.

Mas com o tempo, os mitos foram perdendo espaço para conhecimentos mais racionais e científicos, como veremos a seguir:

Os 4 Tipos de Conhecimento

A sociedade esta sempre em busca de conhecer as coisas do mundo, e através dessa busca, surgiram 4 tipos principais de conhecimento, o conhecimento empírico, também conhecido como senso comum, teológico (religião), cientifico e por fim o saber filosófico:

Conhecimento Empírico:  O conhecimento empírico é um conhecimento marcado pelo senso  comum, senso comum esse que é passado de geração a geração, é um estilo de conhecimento do cotidiano, do dia a dia, não se preocupa em provar as verdades ditas e passadas, ou seja, comprovações claras, não há um embasamento teórico acerca daquilo que esta sendo dito. Temos como exemplo a criação do Fogo, o fogo foi passado e utilizado por diversas gerações, mas não houve questionamentos de como surgiu, como surgiu, por qual motivo estava ali, o importante era utilizá-lo.

 Outro exemplo clássico são os conhecimentos trazidos pela avó, “Toma esse chá que vai ser um verdadeiro milagre para sua gripe.”, não há um embasamento teórico da onde veio aquela idéia, apenas pautado em experiências de vida.

Além disso, o conhecimento empírico pode gerar superstições, superstições essas que na maioria dos casos não fazem sentido, mas as pessoas a adotam no dia a dia por acharem que tem algum fundamento, ou seja, caso e efeitos que não existem, é a apenas a preocupação com a finalidade sem estar preocupados se é correto ou não.

Apesar de possuir um conhecimento até mesmo frágil, o senso comum através do saber popular, vem sendo objeto de estudo de diversos campos da ciência.

Também recomendamos: Definição de Moral

Conhecimento Teológico ou como preferir, religioso: Esse tipo de conhecimento pode ser visto como o mais popular entre os outros tipos de conhecimento, a teologia atribui explicações para causas sobrenaturais a fenômenos que não são conseguem ser explicados racionalmente por nós seres humanos, como entidades divinas.

 Podemos observar que dentro do conhecimento religioso há diferenças entre as religiões ocidentais e orientais, as ocidentais acreditam em um só Deus, ou seja, monoteístas, acreditam em um único ser criador e os seres humanos são criaturas, já nas religiões orientais, algumas politeístas, a relação do homem com os deuses e a natureza é mais harmônica, é como se fosse uma coisa só.

A religião busca através dos seus conhecimentos explicar o universo em sua formação e a sua totalidade. Com base na fé, as junções entre o conhecimento e as religiões formam a chamada teologia, a partir disso, busca embasar o conhecimento através das verdades, verdades essas não demonstráveis e indubitáveis, conhecidos como dogmas, dogmas esses que confirmam o poder divino sobre os seres humanos.

Conhecimento Científico: O conhecimento cientifico nos tempos atuais é considerado um dos conhecimentos mais importantes e o que mais trás credibilidade, a principal base do conhecimento através da ciência é a chamada metodologia, ou seja, para o saber acontecer, é preciso estar embasado em uma demanda de explicações, anotações, e experienciais, seguindo um método, partido de uma teoria, iniciando uma experimentação e chegando ao resultado final.

O conhecimento cientifico é muito efetivo com os resultados , principalmente na química, na engenharia, física. Uma das mais importantes descrições do método cientifico foi o método indutivo, método esse criado pelo chamado Chico Toicinho, no século 16, o método indutivo engloba 3 fatores essências: A observação, neutralidade, e por fim, a indução. O método indutivo passa de um caso particular de observação e através disso é generalizado, mas o método com o passar do tempo foi criticado e caiu por terra, principalmente por Karl Popper, para ele não se pode generalizar através de observações, uma vez que, uma próxima observação, pode resultar um resultado diferente. Karl Popper dentro do conhecimento cientifico, trás a idéia “Falseacionista”, essa idéia acredita que a teoria em si só pode ser considerada cientifica se ela puder ser falseada, posta a prova, efeitos esses que deram um grande avanço para toda ciência.

Conhecimento Filosófico: O conhecimento filosófico é a passagem do saber mitológico, dos mitos, dos deuses, para um saber mais real, concreto e racional, a filosofia. A filosofia é o saber de questionamentos, é um conhecimento que consiste em questionar as coisas e a partir disso entender a realidade de maneira racional.

 A filosofia através desses questionamentos não necessariamente busca uma solução, conclusão, temos como exemplo Sócrates, em sua ilustre frase: “Só sei que nada sei”, ou seja, a base do pensamento filosófico do filosofo é que nada se sabe, é compreender a ignorância e a partir dela buscar o conhecimento através de interrogações.

Recomendado: Ptolomeu

___

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/tipos-de-conhecimento/ ‎‎

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.