Filosofia Cristã

A filosofia cristã é conhecida como um sistema de pensamentos orientados pela verdade revelada por Jesus cristo, ou seja, é uma filosofia baseada no evangelho, a mesma surgiu na idade média e teve grande distinção da filosofia grega, não só da filosofia grega, mas de outros segmentos, como a filosofia ocidental chinesa e os hindus.

A filosofia cristã parte de evidências racionais para explicar a real existência de Deus, porém sem questionar os principais dogmas da igreja tendo como instrumento principal a racionalidade, já a teologia é usada para compreender de uma maneira mais aprofundada os dogmas e assim preservá-las, considerada uma ciência no cristianismo.

Os principais pensadores dessa filosofia cristã foram: Santo Agostinho, Ambrosio, Santo Eusébio, São Paulo, São João.

Vamos conhecer os principais fatores da filosofia Cristã?

A FÉ

A fé para os filósofos cristãos é o meio para se compreender a realidade, pois para eles a realidade é advinda de Deus e a mesma dita os limites para o seu entendimento, ou seja, algumas verdades so podem ser reconhecidas por meio da fé.

A fé impõe limites para uma busca racional da realidade isso ocorre para não haver contrariedade às convenções religiosas.

Veja também:

AS TRÊS PRINCIPAIS VERTENTES DA FILOSOFIA CRISTÃ

  • Creio porque absurdo: A máxima representava os pensadores cristãos que acreditavam que a razão e a fé não podiam se complementar em uma mesma base, para eles o conhecimento a partir da fé é superior a razão.
  • Creio para compreender: Representa aqueles que julgavam a razão e fé como domínios conciliáveis, mas a razão ainda estaria subordinada a fé.
  • Compreender para crer: Compreender para crer fazia parte da máxima daqueles que apostavam em uma conciliação total entre fé e razão e com esse fato cada uma teria o seu campo próprio de existir, não havendo superioridade sobreposta à outra.

PRINCIPAIS DOUTRINAS CRISTÃS

  • Para a corrente Deus é separado do mundo material a qual vivemos, ou seja, para eles há a existência de um mundo superior e perfeito, mundo esse que só conheceremos após passarmos por todo sofrimento e redenção no mundo dos sentidos.
  • Separação entre material-corporal e espiritual-corporal, a busca pelos prazeres é o afastamento do corpo espiritual.
  • Na visão da doutrina cristã Deus é visto e manifestado em três pessoas diferentes na chamada Santíssima Trindade (Pai, filho e espírito Santo) tanto que o pai é considerado o criador do mundo e consequentemente o ser do mundo, o filho é a alma, e o espírito santo é a representação do saber, da inteligência.
  • A doutrina acredita na existência de um reino espiritual e com ele anjos, arcanjos e serafins.
  • A alma humana está intrinsecamente ligada à divindade.
  • Tudo que é ruim age sobre quatro principais pólos: primeiro a matéria, segundo a carne, terceiro o mundo, e por último, nós seres humanos.
  • O mal tem a sua face, o demônio.
  • Se o ser não acredita em Deus não é santificado, e para ser, é preciso crer em cristo e em sua providencia divina, e abrir mão dos pecados carnais.
  • A providencia divina governa todas as coisas.

Outros artigos: Modernidade Líquida e Despotismo.

FILOSOFIA CRISTÃ

A filosofia cristã obteve seus primeiros ensinamentos através de Paulo de Tarso (São Paulo), o mesmo era conhecido por ser um Judeu Helenizado, Paulo apenas foi se converter ao segmento cristão após retornar do exercito romano.

As suas principais pregações podem ser vistas e lidas em “Epistolas”, são nessas epistolas que defende a doutrina cristã e principalmente a sua universalização entre os povos, ou seja, para ele a mensagem de Deus não estava apenas direcionada aos Judeus, e sim a todos os homens, como mesmo citou:

“Porque Deus criou os homens a sua imagem e semelhança.”

Para Paulo não havia nenhuma distinção ou diferença entre os seres humanos e todos mereciam conhecer as verdades deixadas por Deus.

Com essa concepção, o cristianismo começou a ser visto e emitido entre os povos e os grupos de fies, todos os fies percebendo a grande inteligência de Paulo e a sua grande vocação diante da palavra Deus começou a segui-lo e reunir em centros urbanos para escutar suas pregações, e a partir disso começou-se as praticas religiosas e alguns rituais.

Os grupos começaram a ganhar notoriedade, tanto que ficaram conhecidos como “Ecclesia”, termo esse grego utilizado para denominar igreja.

A filosofia cristã foi utilizada para unificar os povos e principalmente a sua fé.

Recomendamos também: Utilitarismo.

FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA

A filosofia cristã na idade média teve seu grande marco inicial na filosofia medieval.

A mesma dividiu-se em duas primeiras fases:Patrística: Esse primeiro período vai do século II ao século VIII, teve como principal representante Santo Agostinho de Hipona (354 d.C- 430 d.C). A mesma carrega esse nome, pois foi criada por padres e teólogos, os mesmos eram reconhecidos como “Pais da Igreja.” A fase patrística tinha como principal objetivo a expansão do cristianismo e o combate daqueles que não acreditavam em seus dogmas, conhecidos como hereges.

Escolástica

Essa fase dá-se inicio a partir do século IX e século XV, o principal representante foi São tomas de Aquino (1225-1274)

A escolástica além de um pensamento religioso influenciou diversas áreas de conhecimento nas universidades medievais, a mesma teve grande influencia nos ideias de Aristóteles e Platão, e sua principal fundamentação religiosa estava embasada nas revelações da bíblia sagrada.

Veja mais: Demagogia.

___

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: < https://resumos.soescola.com/filosofia/filosofia-crista/ >

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.