Metafísica

A metafísica é uma área da filosofia que existe desde a Grécia antiga que pode ser relacionada tanto com questões além da natureza tanto com questões além da própria física contidas em conceitos estruturados de acordo com o tempo histórico.

O pensamento pode ser entendido como uma das principais bases da filosofia de pensamento e com ela a concepção da existência do ser, assim, por meio da metafísica procura-se entender o mundo contido em sua realidade natural e a sua própria constituição dentro de estruturas da própria realidade.

A metafísica pode ser encontrada na psicanálise, psicologia, filosofia contemporânea dentre outras formas de conhecimento nos dias atuais.

Vamos compreender um pouco mais da metafísica? 

ORIGEM

A palavra vem do grego e o prefixo “meta” significa “ além de”, ou seja, além da physis, natureza ou física, é o que está além da capacidade sensorial física humana. Alguns estudiosos acentuam que o termo foi cunhado por Aristóteles na Grécia antiga, sabemos que o mesmo foi um grande estudioso da área tanto que escreveu aproximadamente 14 obras sobre a metafísica, porem ele não utilizou do termo, mas sim filosofia primeira, pois entendia que o pensamento estava refletido  a uma base primeira da reflexão filosófica, mas foi somente com o filósofo grego Andrônico de Rodes visto como um dos seus principais discípulos da época que a  termologia teve seu surgimento.

Andrônico de rodes que surgiu alguns séculos depois de Aristóteles teve domínio de suas obras e as organizou em prateleiras colocando-as após as obras de física, nomeando-as de meta (depois) da física, ou seja, metafísica, sendo responsável por ter organizado as obras do seu grande mestre no século I a.C

A metafísica é estudada até hoje e alguns estudiosos a considera como difícil entendimento.

Aristóteles além da compreensão da metafísica buscou interpretar a ciência contida no ser fato esse que trouxe questionamentos acerca da matéria ser diferente e ao mesmo tempo tão subjetiva.

OS PERÍODOS DA METAFISICA

A metafísica pode ser entendida em três fases principais:

  • Primeiro Período: O primeiro período teve como expoentes de pensamento Platão e Aristóteles que permaneceram entre os séculos IV e III a.C e posteriormente encerrando a sua fase com David Hume no séc XVIII. Nesse período a metafísica era entendida como uma junção do ser e as suas principais implicações no mundo, nessa fase São tomas de Aquino ficou reconhecido por ter recuperado os principais ensinamentos aristotélicos e por ter aplicá-los nas suas concepções acerca da teologia.
  • Segundo Período: O segundo período iniciou-se com um grande pensador Immanuel Kant entre o século XVIII até XX dando continuidade com Edmund Husserl com as suas ideias sobre a fenomenologia, nesse campo, Kant continuou com as concepções de Hume concebendo a razão na metafísica.
  • Terceiro Período: E por fim o ultimo período ficou reconhecido na segunda década do século XX e ainda permanece nos dias atuais, o mesmo retrata os principais assuntos acerca da metafísica de uma forma mais contemporânea e algumas criticas voltadas aos negacionistas da metafísica, nessa fase houve o ressurgimento da questão do materialismo e a criação do positivismo, e logo, no final do século XX com a entrada das chamadas correntes esotéricas houve o reaparecimento da metafísica.

 AFINAL, O QUE É METAFISICA?

Em linhas gerais a metafísica é o estudo que vai além das capacidades sensoriais, ou seja, além dos sentidos daquilo que se pode enxergar e tocar. Nos filósofos pré-socráticos já se era discutido alguns conceitos metafísicos que buscavam na natureza elementos em sua essência para a constituição das coisas em um único elemento.

Para Aristóteles (384 a.C – 322 a.C) o conceito parte da filosofia primeira a qual procura compreender a natureza da realidade do “ser enquanto ser”, por isso, trata-se de uma ciência que se propõe a compreender os traços abrangentes e universais dos entes e não de forma particular como as outras ciências.

Em linhas gerais, Aristóteles foi um grande critico do pensamento de Platão, que diz que nós enquanto seres humanos do mundo sensível somos uma copia imperfeita do que pode ser entendido como o mundo inteligível, já para Aristóteles não se pode separar o mundo sensível do inteligível visto que pela filosofia primeira (metafísica) todo ser tem algo em comum como a própria natureza, estudar a natureza das coisas e entender o que se tem em comum no próprio mundo sensível.

Em linhas gerais, Aristóteles acreditava que no mundo sensível é possível gerar conhecimento, as essências das coisas estão nas próprias coisas, e não no mundo inteligível.

TEORIA DAS CAUSAS

Para Aristóteles as coisas falam por si só e tudo tem um propósito de existir e nesse contexto Aristóteles entrou com a sua “teoria das causas”, ou seja, as coisas existem pelo simples fato de existir algo que as fazem estarem ali e esse processo pode ser entendido em 4 causas essenciais:

  • Causa Material: A causa material diz respeito à matéria prima, ou seja, o que foi utilizado para obter determinado objeto.
  • Causa Formal: A causa formal simplesmente são as formas das coisas, ou seja, o que a causa material se tornou ex: seja uma caneta, um controle, uma garrafa.
  • Causa Eficiente: A causa eficiente é o que fez a causa material se transformar em forma, ou seja, quais foram os mecanismos, as ferramentas que transformou a causa material na causa formal.
  • Causa final: Bom, se já sabemos do que o objeto foi feito, a forma do mesmo e como ou quem o fez, é necessário saber pra qual função determinado objeto serve, qual a sua finalidade.

Diante de todos esses fatores Aristóteles identifica essas formas como substâncias que é a matéria somada com a forma que está em constante transformação.

Mas para se transformar é preciso passar por um princípio básico conhecido como potencia que é a possibilidade do ser aquilo que ainda não é, mas pode vir a ser gerando assim conhecimento e transformações.

Não deixe de conferir também:

IDADE MÉDIA X IDADE MODERNA

No campo da metafísica ainda se tinha muitos pensadores que estavam ligados ao passado grego romano, nessa fase a metafísica buscou compreender a natureza de Deus e a sua relação com o mundo principalmente com Santo Agostinho.

Já no âmbito da idade Moderna as discussões sobre a metafísica aumentaram principalmente no contexto racionalista e empirista. No contexto dos filósofos racionalistas como Descartes e Pascal chegaram a acreditar que a razão é o guia para se buscar a verdade e com ela o conhecimento verdadeiro, idéia essa que foi muito questionada pelos empiristas como Jonh Locke e David Hume, que defendiam que a experiência é a principal guia da verdade.

Assim os empiristas não concebiam o pensamento metafísico e buscavam no sentido sensorial o caminho para o conhecimento do ser enquanto ser.

KANT

Immanuel Kant (1724-1804) no século XVIII observou todo contexto e propôs em sua critica da razão pura uma revolução copernicana da filosofia que explicou e muito os principais fenômenos da terra como o universo através de Copérnico. 

Assim, Kant olhando para os empiristas e racionalistas alegou que é preciso compreender o ser humano enquanto objeto de estudo, não é possível estudar aquilo que não se apresenta, com esse fato, Kant impôs a razão os limites da experiência possível estudando o que nos apresenta.

Kant propôs uma nova forma de pensamento à filosofia metafísica ficando como uma das principais formas de pensamento por um longo período de tempo que ficou reconhecido em sua obra “A fundamentação da Metafísica dos Costumes” publicada em 1785.

Recomendamos também:

PARA SABER MAIS…  

acentuam que o termo foi cunhado por Aristóteles.

Campos importantes que indiretamente podem ser entendidos no campo metafísico:

  • Ontologia: Concebe o ser através da natureza e a sua realidade, e trata de assuntos relacionados à metafísica de maneira geral.
  • Ética: No campo da Ética pode ser entendido como um conjunto de sistemas morais a qual podem de forma subjetiva orientar a forma como as pessoas fazem as próprias escolhas, entendida também como filosofia moral. A metafísica preocupa-se com o ser e a ética a causa e o efeito, para Aristóteles a ética é necessariamente fundamentada pela metafísica.
  • Epistemologia: A epistemologia é entendida como o estudo da origem e a compreensão do conhecimento, por esse fato, dentro da metafísica há um campo especifico para interpretar a validade do conhecimento.
  • Positivismo: Já o positivismo pode ser entendido como opositor da metafísica, o mesmo compreende que o objetivo principal da ciência é a própria lógica, as emoções e pensamentos não fazem parte desse processo.

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.