Karl Popper

Karl Popper foi um dos grandes nomes da filosofia do século XX, o mesmo dedicou-se ao pensamento do racionalismo critico e elaborou teorias importantes, para ele o conhecimento cientifico decorre através da experiência individual, e  essa mesma experiência não pode ser vista dentro de um raciocínio indutivo, por esse fato,formulou o “ Método Hipotético Dedutivo”, método esse que o levou a ser reconhecido no meio filosófico.

Karl Popper
Karl Popper

Breve Biografia

Karl Popper foi um filósofo que nasceu em Viena na Áustria e viveu entre os anos de 1902 ate 1994, o mesmo dedicou-se ao estudo da filosofia, matemática e ciência, Karl foi tão importante na história da filosofia, que alguns autores o consideram como o filósofo da ciência mais importante do século XX.

Advindo de uma família judaica sempre se dedicou aos estudos, tanto que posteriormente ingressou na universidade de Viena, a qual cursou matemática, psicologia e física, depois da sua formação, começou a ganhar a vida dando aulas em escolas primarias e ensino médio.

Já no ano de 1925, passou a trabalhar no instituto de pedagogia ainda em Viena, o mesmo sonhava em modificar alguns princípios de aprendizagem.

No ano de 1928 tornou-se doutor em filosofia, visto como um filósofo profissional da área proferiu diversas conferencias.

Em 1950 é promovido a professor no campo da lógica e metodologia da ciência.

Foi em sua obra “A lógica das descobertas cientifica” publicada em 1934, com 32 anos de idade, que trás uma análise considerada radical sobre o método cientifico e o progresso da ciência.

As outras duas obras que deram grande notoriedade internacional ao filósofo no campo da política, foram a “Sociedade Aberta e seus inimigos”, obra essa publicada no final da segunda guerra mundial, em 1954, e a “ Miséria do Historicismo”, 1957.

Foi um severo critico do positivismo, criticou a filosofia analítica, para ele a preocupação tinha que ser centrada com a verificação das teorias sobreposta aos significados das palavras, e por fim, criticou a escola de Frankfurt e a sua pretensão de análise totalitária da realidade.

Veja também:

Método hipotético dedutivo

Na lógica da descoberta cientifica quando o filósofo analisa o modo a qual fazemos ciência, ele descobre dois grandes erros do método cientifico, erros esses que acabam ocasionando uma visão deturpada de como ocorre o progresso do mesmo.

De acordo com o método cientifico indutivo a ciência começa a partir da observação, ou seja, o cientista observa a realidade empírica e a partir disso reconhece determinado fato que acontece da mesma forma e regularidade, e por essa observação o mesmo elabora uma teoria argumentando que necessariamente esse fato vai ocorrer desse mesmo jeito no futuro, e com isso, o cientista coloca a prova sua teoria e continua a observando, a teoria é comprovada e vira conhecimento cientifico seguro, verdadeiro e necessário.

Mas essa concepção cientifica é considerada falsa pelo filósofo, o mesmo concorda com outro pensador, David Hume, outro empirista radical, para ele não se pode construir conhecimentos seguro, verdadeiro, necessário e universal observando apenas fatos particulares.

Popper diz que a indução não serve para produzir conhecimento cientifico, pois a indução não existe.

Vejamos um exemplo clássico:

“Sempre acreditamos no fato da existência de apenas cisnes brancos, mas pode haver perdido pelo mundo um cisne negro, e esse cisne negro irá derrubar a idéia que só existem cisnes brancos.

Com esse efeito, Popper formulou o método hipotético dedutivo, a qual as ideias primeiramente devem ser pensadas e analisadas antes de passarem para a observação e testes, ou seja, as mesmas primeiramente devem ser verificadas e assim concluir se fazem sentido ou não.

Para ele, a hipótese cientifica é centralidade em todo processo e só após a construção da mesma é realizada a fase de testes.

E o segundo grande problema do método cientifico é a idéia que a ciência começa pela observação, segundo o filósofo isso também é falso, a qual chama de observantismo,  que segundo ele, é um mito cientifico, mas você deve estar se perguntando, se a ciência não começa pela observação, ela parte de qual principio?:

Segundo Popper a pesquisa cientifica começa com os problemas práticos ou teóricos, os problemas práticos surgem quando acontece algo que ninguém dispôs a estudar sobre, e é a partir disso, que há tentativas para solucionar o problema.

E como é feito essa resolução?

Através da imaginação criativa que são as hipóteses através da observação da experiência, para ele toda hipótese que pode ser colocada a prova através da observação da experiência e c pode ser falseada, é uma hipótese cientifica. 

Concluindo, as teorias cientificas não são verdades absolutas, o mesmo compreende o processo da pesquisa em três momentos:

  • Problema: Primeiramente pensar em conflitos que precisam de resolução
  • Conjecturas: Comprovação através da experiência
  • Falseamento: Provar que a teoria é cientifica pelo fato da mesma poder ser falsa.

Falseabilidade

A falseabilidade é uma concepção a qual consiste em questionar principais princípios de uma determinada teoria, é a base da essência da natureza cientifica.

A falseabilidade ocorre quando é possível provar que uma determinada teoria é falsa, a mesma então se torna cientifica.

A concepção acredita que é necessário analisar elementos que são capazes de falsear uma teoria.

Esse fato pode ser visto em Einstein, o mesmo comprovou que havia erros na teoria Newtoniana.

Para Popper, quanto mais uma teoria resiste às falhas e os erros, a mesma torna-se consistente e alcança um grande nível de confiança.

Paradoxo da tolerância

Popper diz que a tolerância não deve intolerar a intolerância, o mesmo expressa a idéia no livro chamado “A sociedade aberta e seus inimigos”, Karl diz que a sociedade possue uma tolerância como valor absoluto a ponto de tolerar discursos intolerantes, esses mesmos discursos vão se aproveitar desse espaço para crescer, espalhar, tomar o poder e destruir a tolerância, então, no caso especifico da tolerância, a tolerância deve ter o direito de não tolerar a intolerância, isso não quer dizer suprimir essas filosofias, mas criar mecanismos para que os movimentos intolerantes sejam postos fora da lei, para ele a intolerância deve ter limites.

“ Tolerância ilimitada leva ao desaparecimento da tolerância. Se entendermos tolerância ilimitada até mesmo para aqueles que são intolerantes, se não estivermos preparados para defender a sociedade tolerante contra a investida dos intolerantes, então os tolerantes serão destruídos, e a tolerância junto destes.”

Principais obras de Karl Popper

  • Um mundo de propensões
  • Sociedade aberta, universo aberto
  • O realismo e o objetivo da Ciência
  • O eu e seu cérebro
  • Em busca de um mundo melhor
  • Televisão: um perigo para a democracia
  • A miséria do Historicismo

Dentre outras diversas obras…

Principais citações

  • O Conhecimento é uma aventura em aberto: O que significa que aquilo que saberemos amanhã é algo que desconhecemos hoje e, esse algo pode mudar as verdades de ontem.
  • A ciência será sempre uma busca e jamais descoberta. É uma viagem, nunca uma chegada.
  • A tentativa de trazer o céu para a terra invariavelmente produz o inferno.
  • A possibilidade de lutar com palavras, em vez de lutar com armas, constitui o fundamento da nossa civilização.

Mais em: Criacionismo e Empédocles.

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/karl-popper/>

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.