Historicismo

O Historicismo também podendo ser conhecido como Historismo, foi desenvolvido pelo filósofo Alemão Wilhelm Dilthey (1833-1911) no final do século XIX e inicio do século XX, Historicismo esse que parte de conceitos da filosofia a qual abrange as principais distinções entre o homem e a natureza e consequentemente a diferenciação das ciências naturais e humanas.

O termo pode ser visto em diferentes campos, como a filosofia, antropologia, teologia, abarcando diferentes tipos e linhas de pensamentos.

Origem e contexto histórico

A palavra é originaria alemã “Historismus”, e surgiu em meados do século 19, a maior parte do desenvolvimento do pensamento ocorreu no século 18 e 19 na Alemanha.

Carl Menger foi o primeiro pensador que usou a termologia no ano de 1883, o mesmo utilizou o termo como uma tentativa de criticar a intervenção de membros da escola histórica em campos da economia.

Mas há alguns relatos, que o Historicismo só ganhou notoriedade com o historiador alemão F.Meincke, através da sua obra “O surgimento do Historicismo”

Em 1797, Friedrich Schlegel (1772-1829) menciona o Historicismo como um tipo de filosofia, fato esse que impulsionou ainda mais a temática.

Algumas outras correntes interpretam o Historicismo diferente de alguns filósofos, para alguns, a história que faz o homem e não o homem que faz a historia.

Foi com Herder e Schelling que o Historicismo ganhou uma perspectiva mais romântica, cuja forma de pensamento buscou destacar que o universo não era mais um sistema e sim fazia parte da história, ou seja, houve uma linha transitória entre cosmológico e antropocêntrico.

Concluindo, durante o contexto histórico foi possível concluir que o Historicismo é contrario do conservadorismo, ou seja, isso é visto nos pensamentos evolucionistas e progressistas da época.

Veja também: Neoplatonismo e Friedrich Engels.

Principais abordagens

O Historicismo segue uma linha de pensamento a qual os fatos dispõem de compreensões simultâneas, ou seja, para o Historicismo o desenvolvimento humano se estabelece a partir de uma abertura de entendimento das especificidades históricas, especificidades essas que são etapas essenciais para o desenvolvimento do ser e o seu progresso.

As etapas dentro da história podem ser divididas em momentos, como sociais, técnicos, artísticos, econômicos, religiosos, políticos, dentre outros, ou seja, é impossível definir um Historicismo através de um só fato, tanto que alguns pensadores do segmento definem que o mesmo não estabeleceu uma estabilidade para torna-se um conceito único.

E como mesmo mencionado, o Historicismo também pode ser conhecido como Historismo, alguns pensadores citam que ambas as termologias estão corretas e partem do principio de relações intercambias fora da Alemanha, e por esse fato, o termo Historismo é utilizado na interpretação alemã, pois é um Historicismo alemão, o mais famosos dentre eles, é Kant (1724-1804), e alguns outros, como Johann Gottlieb Fichte (1762-1814) Friedrich Wilhelme Joseph Von Schelling (1770-1831)

Já o Historicismo parte do pensamento filosófico que foge um pouco da estrutura alemã clássica, temos como principais filósofos historiadores:  Georg Simmel (1858-1918), Gottfried Herder(1744-1803) , e por fim, Dilthey (1833-1911), considerado o principal precursor do pensamento historicista.

Vamos conhecer um pouco mais do seu pensamento?

Historicismo x Dilthey

Wilhelm Dilthey
Wilhelm Dilthey (1833-1911).

Dilthey (1833-1911) foi um filósofo e historiador que entendia a ciências humanas como uma ciência ligada ao espírito e a cultura, e for a partir desse principio, que o mesmo aponta a importância de considerar os fatos humanos como históricos, ou seja, para ele a vida humana e suas construções durante a história não são meras passagens do tempo, e sim, possuem valor, essência, significados, sentido, e principalmente, finalidade.

O mesmo defende que a ciência em si juntamente com suas pesquisas e métodos não poderia estar intrinsecamente ligada com as ciências da natureza, e a partir disso critica o método da observação- experimentação.

Para o historiador, a ciência para ser conhecidas em suas principais questões culturais e espírito, é necessário um método próprio, que compreendesse o sentido literal dos fatos humanos, e a partir do método, o pesquisador chegaria a uma causalidade histórica, denominação essa criada pelo próprio Dilthey.

Os fatos humanos para o filósofo é temporal e histórico, e por esse fato, há o cuidado especifico com as pesquisas que envolvam as ciências do espírito e a cultura.

Como mesmo mencionado, historicamente os fatos devem seguir os mesmos valores, e por isso, é necessário ser compreendidos simultaneamente, que para ele, é preciso considerar dois fatores essenciais:

  • Particularidades históricas, ou seja, a subjetividade de cada indivíduo.
  • Etapas do desenvolvimento da humanidade, etapas essas que devem ser vistas no seu contexto geral, que ele chama, de progresso.

Conteúdo recomendado: Blaise Pascal.

Historicismo de Hegel

O Historicismo de Hegel defende que todos os fatos históricos e as atividades humanas são definidos pela história.

Para entender o ser humano em sua totalidade é necessário colocá-lo em sociedade, e a partir dessa concepção entender toda trajetória humana e sua história, e principalmente as maneiras o qual foi concebido, na onde Hegel diz: “A filosofia é a história da filosofia”

Historicismo x Positivismo

O positivismo é uma linha de pensamento muito famosa e importante dentro do pensamento filosófico, termologia essa criada por Auguste Comte (1798-1857)

Para Comte através do pensamento positivista, o homem é um ser social, e através disso, estuda os principais princípios da sociedade em uma visão cientifica, abarcando o surgimento da sociologia.

Não deixe de conferir:

Historicismo x Jurídico

O Historicismo jurídico ou Historicismo casuístico entende que cada individuo através do direito está interligado aos fatos sociais, ou seja, é uma corrente de pensamento jurídica que defende que da mesma maneira que as pessoas têm acesso à cultura, o direito é visto como peculiar a cada pessoa diante dos fatos sociais.

E não para por ai, o Historicismo jurídico teve grandes pensadores como: Friedrich Puchta, Gustav Hugo, e por fim, Karl Savigny.

KARL POPPER Karl Popper (1902-1994) foi o principal opositor do Historicismo, para ele o pensamento conduz uma história de padrão determinístico, e por esse fato, a responsabilidade democrática é deixada de lado pelos indivíduos, levando ao totalitarismo.

____

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: < https://resumos.soescola.com/filosofia/historicismo/ >

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.