Filosofia Política

A palavra política é de origem grega (polis) e significa cidade, diante disso, a filosofia política é uma importante área no campo da filosofia, ao longo da história a mesma teve um papel importante tanto na organização de uma sociedade e principalmente a sua própria relação de convivência uns com os outros, é nesse fator que as relações de poder começaram a ganhar forma e principalmente propiciou o surgimento de grandes pensadores acerca da política como Platão (428 a.C -347 a.C), Aristóteles (368 a.C-348 a.C), Maquiavel (1469-1527), os chamados contratualistas, os iluministas e os filósofos contemporâneos.

Além de a filosofia política ter exercido um grande papel na construção de uma sociedade acerca de um governante, a mesma tratou de assuntos de extrema importância para a época como o fator Justiça, o pluralismo, o Estado de Natureza, do governo, a liberdade, dentre outros.

É importante entender que a filosofia política não apenas tratou de concepções acerca de partidos políticos, mas trouxe um novo sentido nas relações humanas e sociais dentro de uma sociedade de direitos e deveres com a necessidade de um governante para orientar todos esses princípios.

AFINAL, O QUE É FILOSOFIA POLITICA?

Podemos dizer que a filosofia teve suas primeiras nuances de surgimento na Grécia Antiga e foi pensada de acordo com a sua época e principalmente com a construção social de cada tempo. No contexto da Grécia antiga a sociedade se organizava de acordo com a divisão de cada cidade, geralmente algumas rijas eram criadas, pois cada território tinha a sua independência e costume próprio.

Diferentemente dos tempos atuais cada cidade continha a sua própria organização dentro de uma política já constituída, algumas seguiam a democracia, outras a monarquia, algumas a oligarquia, e até mesmo a mais perigosa de todas, a tirania, e não podemos esquecer de citar a monarquia, que na época era a forma mais comum de governo.

Com o tempo essa característica de política foi mudando e ganhando novas concepções de acordo com o desenvolvimento de cada cidade, a mesma passou a ser constituída em relação às esferas de poder e principalmente o local a qual estava inserido.

Por fim, a ideia de política sempre existiu, seja no contexto aldeia ou até mesmo em grandes cidades, a mesma foi ganhando nova roupagem durante o tempo e de acordo com cada povo.

GOVERNO E ESTADO

A concepção de governo e estado sempre permeou a história da humanidade e a filosofia política sempre buscou conceber as principais características de cada principio, Aristóteles trouxe que a concepção de ambos é de extrema importância para a formação de uma sociedade critica e a construção de uma organização ampla.

Aristóteles e Platão foram os primeiros a pensar acerca da política e por esse fato a concepção de estado e governo ganharam significados diferentes, mas com o mesmo consenso em comum, vamos conhecer as principais características?

  • Estado: O estado pode ser entendido como um conjunto de mecanismos que compõem toda uma sociedade, ou seja, o estado é centrado através de um organismo publico a qual tem como objetivo acompanhar as demandas da sociedade e principalmente garantir os seus direitos fundamentais, o mesmo é definido como um conjunto de máquina publica fixo a favor do povo.
  • Governo: Diferentemente do contexto estado o Governo é transitório, ou seja, o mesmo não é fixo, diante de um cenário democrático essa questão de transitoriedade deve ser continua, pois através da democracia surge a necessidade de mudanças ou até mesmo permanência, mas o governo em um cenário de autoritarismo esse processo de transitoriedade pode ocorrer de forma mais lenta pelo fato de não haver abertura para a população e seu o direito de escolha.Em linhas gerais, o governo é passível de mudanças, pois cada governante possui o seu modo de governar e gerir a maquina publica.

PRINCIPAIS PENSADORES DA FILOSOFIA POLITICA

Sabemos que a tradição filosófica percorre a história por mais de dois mil anos de existência e por esse fato, diversos autores formularam a sua forma de enxergar e constituir a política em suas diversas vertentes.

Abaixo estão os principais pensadores acerca da filosofia política:

Platão (428 a.C-347 a.C)

Como falar de política sem mencionar Platão, o mesmo escreveu a primeira obra que abordou aspectos sobre a política em “A republica” e através dessa obra tão fantástica desenvolveu aspectos importantes acerca da organização da “ polis” em detrimento de uma construção de uma cidade perfeita.

A republica de Platão desenvolveu princípios para a constituição de uma cidade ideal, ideal na educação, educação essa de responsabilidade do estado e as crianças por volta dos 7 anos de idade já deveriam frequentar o ensino de acordo com cada aptidão, ou seja, de acordo com cada dom.

Para Platão aqueles que possuíssem uma intelectualidade mais elevada estariam destinados a governar a cidade a qual ele chamou de “Reis Filósofos”, assim, os reis filósofos deveriam receber uma educação diferenciada de acordo com as suas responsabilidades futuras como instrução política e filosófica, mas é apenas com 40 anos de idade que o mesmo poderia assumir o papel de governante.

A democracia para Platão não era a melhor forma de governo a ser instituído, ele acreditava que aristocracia cumpria um papel mais organizativo dentro de uma sociedade.

Aristóteles (385-323 a.C)

Aristóteles também foi um grande pensador no campo político, foi em sua obra intitulada “Política” que ele concebeu as suas principais concepções acerca do assunto.

Para o filósofo a própria natureza humana leva o homem a conviver em sociedade e se organizar em grupos de acordo com a identificação e escolhas de cada ser, é nesse caminho que o homem se constitui enquanto ser humano.

Assim Aristóteles citou:

“O Homem é um animal político”.

Ou seja, para Aristóteles o maior objetivo humano é a busca pela felicidade e através disso conceber a felicidade para outras pessoas, ou seja, o ser vive para a comunidade a qual está inserido o tornando um homem necessariamente político.

O filósofo acreditava que para se fazer política é necessário conceber a ética como principal principio norteador de todas as coisas, ou seja, sem a mesma não é possível construir uma política justa.

O pensamento cristão apropriou-se de algumas ideias trazidas por Aristóteles, assim, houve a junção do pensamento filosófico aristotélico e cristão, que é facilmente vista nas obras de Santo Agostinho (O estado como figura da constituição moral) e São Tomás de Aquino (filosofia escolástica)

Nicolau Maquiavel (1469-1527)

Não tem como passar pela filosofia política sem ao menos falar de Maquiavel, o mesmo é considerado um dos pioneiros da filosofia política com a sua obra “O príncipe” nessa obra ele trouxe novas concepções e formas de se pensar e fazer política, sem deixar de mencionar” Discursos” a qual o mesmo também tratou da temática.

O pensamento europeu acerca da política foi perdendo força com a entrada do pensamento de Maquiavel, nas duas obras citadas acima o mesmo trouxe a ideia que o mal e o bem são dois caminhos para se chegar a um determinado fim.

Sabe o governo desastroso a qual vivemos hoje em dia? E os governantes que só agem para beneficio próprio? Maquiavel pensava que esses mesmos atos não são bons ou maus por si mesmo, ou seja, para o filósofo é preciso analisar tais atos para se chegar a um fim, a uma conclusão.

Portanto, diferentemente de Aristóteles, Maquiavel desvinculava a política moral da ética e até mesmo de um pensamento religioso, para ele a política deveria ser pautada nela mesma, se a mesma tivesse ligada a outros tipos de pensamentos poderia consequentemente afetar em seu entendimento geral.

Jean-Jacques Rousseau (1712-1778)

Igualmente aos outros pensadores citado acima, Rousseau foi uma figura de grande importância na época a qual a política estava sendo construída, em suas obras de grande importância para a história podemos citar “O contrato social” obra essa publicada no ano de 1972 e pode ser considerada uma grande ferramenta para a construção da política em si.

Em sua obra o pensador levanta a idéia de contrato social (obvio) e através disso o ser enquanto parte de uma sociedade realiza uma espécie de contrato com os seus próprios governantes abrindo mão de sua própria liberdade para constituir a sua segurança através da criação de leis norteadoras e uma figura superior para fiscalizá-las.

Portanto, Rousseau acreditava que através de um contrato social que as pessoas de forma segura poderiam conquistar a sua paz e principalmente a prosperidade, e mais, o pensador acreditava que a soberania política vinha do povo.

Hanna Arendt (1906-1929)

Hanna Arendt sem duvidas é umas das principais figuras da filosofia contemporânea, Judia e alemã foi uma grande representante do pensamento filosófico, foi em sua obra “As origens do totalitarismo” que a mesma concebeu ideias acerca do totalitarismo e a formação de uma política contemporânea.

Não podemos deixar de citar a sua obra “Eichaman em Jerusalém” a qual traçou um perfil de um dos maiores nazistas da segunda guerra Mundial (Adolf Eichaman).

ILUMINISMO

O iluminismo surgiu com a proposta de conceber uma nova espécie de pensamento voltado para uma reflexão cientifica, é nessa que fase que a filosofia política começou a ganhar novas formas sendo considerada a fase de ouro da mesma na Europa.

Jonh Locke (1632-1704) Voltaire (1694-1778) Jean Jacques Rousseau (1712-1778) conceberam ilustres obras acerca da política, o absolutismo começou a se questionado desde então, é a partir desse contexto que os direitos sociais básicos começaram a ser defendidos como tarefa do estado independentemente da forma de governo instaurada.

Os direitos sociais básicos são direitos ligados a liberdade religiosa, de expressão, o direito de ir e vir, o direito a propriedade e principalmente o direito de participar do campo político ou até mesmo se associar a ele.

Em linhas gerais, o iluminismo defendia o avanço intelectual de toda uma sociedade baseada na separação da igreja e o estado, a exclusão dos nobres no governo e a maior participação política.

PARA SABER MAIS…

Dentro da Filosofia política houve diversos segmentos importantes que trataram sobre a temática, como os chamados “contratualistas” que defendiam a existência de direitos naturais e através dela uma lei natural que concebia esses direitos (jusnaturalismo) e o contrato social era firmado para garantir a relação desses direitos entre o estado de natureza e o estado civil. Podemos citar alguns filósofos contratualistas como: Thomas Hobbes, Jonh Locke, Jean-Jacques Rousseau. E a escola de Frankfurt do século XX também adotou teorias políticas e econômicas sob influencia de Karl Marx podemos citar Theodor Adorno e Max Horkheimer como principais expoentes da escola.

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.