Sócrates

Sócrates foi um importante filósofo da Grécia antiga e não se sabe com exatidão em que ano nasceu, mas acredita-se que foi por volta de 469 ou 470 a.C. Sua morte por envenenamento se deu em 399 a.C.

Sócrates é considerado um dos principais fundadores da filosofia ocidental, embora não tenha deixado nada por escrito, seus ensinamentos chegaram até nós através de diálogos deixados principalmente pelo seu discípulo Platão, diálogos esses que foram somados em 35 no total a qual boa parte dele Sócrates é o interlocutor.

Além de Platão, Xenofonte, amigo e grande frequentador das reuniões que Sócrates estava presente também escreveu alguma de suas ideias, já Aristófanes citou o filósofo em algumas de suas comédias, mas sempre o colocava como uma figura estranha, e por fim, Aristóteles.

Sócrates preferiu não deixar nada registrado, pois acreditava que a tradição oral era muito mais importante que a palavra escrita.

Vamos conhecer um pouco mais de sua vida e filosofia?

Breve biografia

Sócrates nasceu em Atenas por volta do século V a.C em uma família humilde na Grécia antiga, seu pai trabalhava como escultor e sua mãe era parteira, fato esse que deu caminho para as principais formas de sua filosofia, o pai de Sócrates o ensinou o seu oficio. Na idade adulta Sócrates seguiu a profissão do pai e também serviu ao exército durante três campanhas.

Foi apenas em sua aposentadoria que Sócrates começou a se inclinar na tarefa pelo qual se tornou conhecido, a de educador.

O mesmo era descrito como uma figura estranha por Platão, homem de estatura baixa, olhos esbugalhados, corpulento, andava de pés descalços e o mesmo tinha postura religiosas pouco convencionais para a época, Sócrates chegou a ser considerado o homem mais feio de Atenas, mas como sabemos beleza não é tudo, o mesmo era admirado pela sua inteligência e a forma de enxergar o conhecimento.

Sócrates costumava ficar horas e dias debruçado em seus principais questionamentos e pensamentos acerca dos conhecimentos obtidos, o filósofo trocava longos diálogos com os seus discípulos tentando desvendar o caminho da verdade.

Nessa fase iniciou-se o período conhecido como socrática ou antropológica na filosofia grega, cenário esse a qual o filósofo foi à principal figura representativa desse período da filosofia antiga. É nesse contexto que os pensadores começaram a conceber a idéia do individuo e os problemas relacionados com o mesmo e a organização da sociedade.

Os principais questionamentos começaram a surgir: O que é a verdade? O que é o bem? O que é a justiça? Uma vez que a primeira fase da filosofia grega conhecida como pré socrática estava totalmente voltada à preocupação com a natureza e com ela a origem do mundo.

Outro artigo: Anglicanismo.

Filosofia de Sócrates

O foco da filosofia socrática é o ser humano e a busca pela verdade, ainda não considerada uma verdade absoluta. O Filósofo valorizava o autoconhecimento, para ele é necessário “conhecer-te a ti mesmo” e assim construir um conhecimento primeiramente reconhecendo a sua própria ignorância.

E para buscar esse conhecimento Sócrates considerava que a melhor maneira era o dialogo, tanto que teve diversos discípulos ao longo da vida e institui o seu famoso método socrático dividido em quatro partes:

  • A primeira parte do método socrático é a Exortação que nada mais é que o convite para o debate de ideias e assim iniciar uma nova discussão.
  • Indagação é o momento que é aceito o dialogo e assim abre-se espaço para o questionamento para identificar as opiniões e ideias do convidado.
  • O terceiro ponto é definido como ironia, é nesse momento que filósofo pega as contradições na fala do sujeito e começa a ironizar tendo como objetivo a crescente busca por conhecimento.
  • No quarto ponto é a maiêutica (dar a luz) Sócrates passa a indicar caminhos para que o sujeito descubra o conhecimento por si só, ou seja, deu a luz ao conhecimento, principio esse que foi comparado por ele aos partos que sua mãe realizava.

Principais ideias

Raciocínio Indutivo:

Na fase dos sofistas os mesmos acreditavam que não havia nenhuma verdade além das opiniões de cada pessoa, ou seja, cada individuo possue a sua verdade.

Mas esse contexto mudou com a chegada de Sócrates, o mesmo foi o primeiro filósofo a desafiar seriamente esse relativismo, a busca pela verdade é a fundamentação de sua filosofia e para realizar essa busca Sócrates concebe a sua principal concepção o “Raciocínio Indutivo”.

Nesse método primeiramente é preciso analisar alguns exemplos de um determinado conceito, vejamos um exemplo:

Ex: Se a essência da beleza quer ser conhecida primeiramente é necessário utilizar-se de vários exemplos de coisas belas como uma bela planta, animal, objeto, dentre outros.

O segundo passo é visto o questionamento, ou seja, o que há de comum entre todas essas representações do belo?

E a partir desse questionamento chega-se a essência do belo, a essência para Sócrates é a sua característica básica, é aquilo que reside em seu âmago, ou seja, compreender algo verdadeiramente é compreender a sua essência.

Para ele não basta identificar que algo é belo é necessário saber por que isso é belo, saber o que todas as manifestações da beleza têm em comum, portanto, conhecer a essência da beleza.

A essência de algo é uma forma pura, abstrata, imaterial, que só pode ser acessada no mundo das ideias e com o uso da razão. A essência para Sócrates é uma definição aceita por todos, ou seja, a essência não é uma coisa nem outra, e sim, a definição do termo aceita universalmente.

Veja ainda: Jean-Jacques Rousseau.

Conhecimento:

O filósofo compreendia o conhecimento a partir da compreensão das essências e adquirir tal conhecimento é o objetivo da vida, pois quando a conduta das pessoas é orientada pelo verdadeiro saber essa mesma conduta é adequada.

Quando o homem conhece a essência da justiça a mesma passa a agir de forma justa, para Sócrates o conhecimento e a moralidade estão intimamente relacionados, pois conhecimento é uma virtude e a má conduta é o resultado da ignorância.

Para Sócrates aquele que conhece e pratica a virtude faz o bem para si mesmo e aos outros, pois educa pelo exemplo.

Nada Sei:

A passagem de Sócrates pelo Oráculo é considerado um dos momentos mais importantes da vida do filósofo.

Sócrates angustiado com algumas questões chega ao oráculo de Delfos procurando respostas, e cita sua famosa frase: “So sei que nada Sei”, frase essa conhecida como o paradoxo de Sócrates, o mesmo chegou a questionar que andou por todos os cantos procurando homens sábios, mas não os encontrou e se surpreende quando o oráculo lhe responde que era o homem mais sábio, pois sabia de sua ignorância enquanto outros pensavam que sabiam e na verdade não sabiam de nada.

Nesse cenário, Sócrates saiu procurando um homem sábio para refutar o oráculo, chegou a questionar diversas pessoas que se consideravam sábias, como políticos, artistas, professores e conclui que as mesmas não sabiam de nada, embora acreditasse em saber muitas coisas.

É nesse momento que ele se utiliza do seu método socrático de indagações e a indução para que o individuo se reconheça como ignorante.

Sócrates reconhecendo sua própria ignorância compreendeu que o oráculo transmitiu que a sabedoria residia em reconhecer as próprias limitações.

Outros artigos:

CONDENAÇÃO

Como mesmo visto, Sócrates ficou reconhecido como uma grande figura na cidade de Atenas, por onde passava colecionava diversos seguidores do seu pensamento, principalmente os jovens, mas infelizmente isso acabou o levando a morte.

Por conta de seus questionamentos insistentes acabou irritando os seus interlocutores e colecionando diversos inimigos, por esse fato, Sócrates foi condenado à morte acusado de ter corrompido a juventude ateniense, desrespeitado aos deuses, de ter questionado os padrões políticos de Atenas, bem como a democracia e seus lideres.

O julgamento do filósofo foi divido em dois principais momentos, na primeira realizou-se uma votação sobre a inocência ou culpa do mesmo resultando em um resultado apertado que acabou o levando a condenação.

Sócrates acabou se entregando ao julgamento e aceitando sua condenação rejeitando os pedidos de seus discípulos de fuga, o mesmo se despediu com a seguinte frase:

“É a hora de irmos: eu para a morte, vós para as vossas vidas; quem terá a melhor sorte? Só os Deuses sabem.

Mesmo depois de sua morte a filosofia de Sócrates permaneceu juntamente com os escritos de seus fieis discípulos passando pela idade média, renascimento e até hoje nos dias atuais com o seu método socrático utilizado por milhares de professores nos meios universitários. Recomendamos também: Michel Foucault e Empirismo.

Principais citações

“Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.”

“Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.”

“Só sei que nada sei.”

“Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida.”

“Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses.”

“Não penses mal dos que procedem mal; pensa somente que estão equivocados.”

 Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/socrates/>

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.