Método Socrático de Sócrates

O método socrático de Sócrates é o método mais estudado e falado nos tempos atuais, a ironia para o filósofo é usada para se chegar ao conhecimento, conhecimento esse correto, verdadeiro, já a maiêutica é à base da ironia, ou seja, ela concede o conhecimento.

Primeiramente, quem foi Sócrates?

Sócrates foi um grande filósofo grego do século IV a.C, tanto que é considerado o pai da filosofia. Sócrates durante sua trajetória de vida não deixou muitos escritos registrando suas teorias e pensamentos, e sim, seu discípulo Platão, outro grande nome da filosofia, que tratou de escrever seus pensamentos, ficando assim para a história.

Uma curiosidade bastante interessante é que alguns pensadores definem Sócrates como uma mera imaginação da cabeça de Platão, ou seja, uma espécie de personagem em suas obras, mas a teoria mais aceita nos tempos atuais, é que Sócrates tenha realmente existido e pensando tudo que foi escrito pelo seu discípulo, mas isso não importa, o que é importa que o mesmo foi um brilhante pensador da Grécia Antiga.

Sócrates foi uma figura tão importante que a filosofia grega dividiu-se em período Pré socrático e período Socrático, os pensadores anteriores a Sócrates pensavam a natureza como busca da verdade e do conhecimento, e a partir de Sócrates, é considerado um momento de revolução do modo de pensar grego, é o primeiro a trazer as características da vida humana e a vida em sociedade, para a filosofia, objeto central de estudo.

Método socrático de Sócrates

 Como Sócrates nunca registrou suas ideias, as produções escritas por Platão são em formas de diálogos, ou seja, entre Sócrates e o interlocutor.

Outros artigos:

Contexto Histórico do Método Socrático

Sócrates esteve presente em um período da Grécia da chamada Recém Democracia, a democracia começava a dar seus primeiros passos, primeiras nuances de surgimento, e as principais características trazidas por esse período foi à democracia voltada para a igualdade, ou seja, os povos que participavam da política eram tratados igualmente.

O conceito de cidadão na Grécia antiga não é o mesmo conceito dos tempos posteriores, para ser considerado cidadão tinha quer ser homem e ter a maioridade, e principalmente origem ateniense, ou seja, um conceito de cidadão bem restrito, e esse povo restrito se tratavam como iguais.

A educação dos gregos a partir do conceito de cidadão era muito voltada à retórica, a arte de falar bem, falar em público e o poder de convencimento, e por esse caminho surgem os conhecidos sofistas, os sofistas eram aqueles que ensinavam à retórica, ou seja, professores eram pagos para ensinar os filhos da elite que participavam da política, para os sofistas a partir da retórica ensinada a verdade era apenas uma ferramenta de convencimento.

Sócrates foi totalmente contrario a visão sofista, para ele existia apenas um tipo de conhecimento, o real, e é necessário acessar esse real de conhecimento e não apenas     acessá-lo no convencimento. Para Sócrates os sofistas convenciam através da emoção do ouvinte e através da linguagem.  É nesse cenário que Sócrates fundamenta o seu método, vamos conhecê-lo?

Não deixe de ver também: Protágoras.

O Método socrático

 O método de Sócrates consiste em duas premissas: A ironia e Maiêutica.

Ironia: A ironia nos tempos atuais é entendida como uma figura de linguagem, mas no método socrático a ironia tem outro sentido, a ironia vem de origem grega, que significa perguntar.  A ironia no método de socrático parte-se de três princípios:

  • Primeiramente é perguntado sobre um conceito, conceito esse ligado a sociedade humana, em um primeiro momento o interlocutor que está com Sócrates irá tentar responder as questões advindas do questionamento do determinado conceito.
  • E partir da resposta, Sócrates o contradiz, ou seja, contradizê-lo, sendo o segundo principio do método.
  • E a parti desse diálogo, lançava fatos para refutar a resposta, momento esse da refutação.

Veja outro exemplo através do diálogo prático:

S: O QUE É O BEM? (conceito)

I: O bem é tudo aquilo que é bom (respostas)

S: Você tens certeza que essa é a definição do bem? O bem pode ser definido de várias formas e maneiras (contradizer)

S: O bem é o caminho que a razão aponta para tudo que é belo e justo, são coisas verdadeiras, o bem não é superficial, e sim é algo que deve ser buscado através da razão e o exame critico. (Refutação)

Você deve estar perguntando, qual o motivo desses três momentos?

É nesse momento que segundo o filósofo é purificado o pensamento, desfazendo possíveis ilusões, pré conceitos, ou até mesmo simples opiniões, sem fundamentos. O método irônico é a solução para as duvidas e os erros que pudessem ficar através de um questionamento, é a partir desse momento, que entra a maiêutica.

Maiêutica: Sócrates usa a maiêutica para fazer com que o interlocutor venha pensar nas questões juntamente com o filósofo, repetir os processos de pensamentos, de duvidas, questionamentos, até chegar a uma conclusão válida, a maiêutica vem a partir da necessidade do abandono dos pré conceitos, de verdades estabelecidas, do relativismo das opiniões. A palavra maiêutica significa artes de partos, Sócrates dizia que a mãe era uma parteira, assim como a mãe dele, ele fazia com que as pessoas tivessem um parto de conhecimento, mostrar o conhecimento e fazer com que o individuo entenda que possa desenvolver esse conhecimento.

Concluindo, o método de Sócrates, é um método que busca desfazer qualquer tipo de equívoco e duvidas método esse que proporciona a atividade dialética.

PARA COMPREENDER MAIS…

A célebre fala de Sócrates no oráculo de delfos, “Só sei que nada sei” e a mensagem através dos deuses, o considerando o mais sábios dentre todos os outros, fez com que Platão reconhecesse que tomar conhecimento das coisas é reconhecer a própria ignorância, a mesma é o primeiro passo para se buscar o conhecimento.

Os que se consideravam sábios e donos de toda verdade não podiam reconhecer o verdadeiro conhecimento, pois eram seguros de si, cheios de achismo, opiniões sem fundamentos, e Sócrates tomando consciência da sua própria ignorância, estava a caminho da verdade.

O contexto pode ser comparado com o mito da caverna de Platão (428-347 a.C) principal discípulo de Sócrates, em sua celebre obra chamada “Alegoria da Caverna”, ou até mesmo conhecido, como “ O mito da Caverna”, conta a historia de pessoas aprisionadas em uma caverna escura sem o conhecimento do mundo exterior.

Apenas um prisioneiro questionou o motivo daquela situação e ficou inconformado por ficar ali tantos e tantos anos, depois de algumas tentativas, o prisioneiro consegue se libertar das correntes e  acessar o mundo exterior da caverna, ficando admirado com tanta beleza, o prisioneiro voltou a caverna para contar o que tinha visto para os outros e tentar resgatá-los, mas, com sua volta, os outros prisioneiros riram da sua “ história” e desacreditaram, e por esse fato, o mataram.

A metáfora de Platão é uma comparação da historia vivenciada por Sócrates na Grécia antiga, ou seja, os sábios são os prisioneiros do mundo da aparência, que seria a caverna, preso pelos seus pré conceitos e opiniões consideradas únicas e verdadeiras

E Sócrates é o individuo preso que a partir da inquietação busca a verdade, o conhecimento, admitindo que não sabia de nada, ou seja, a saída da caverna.

O trágico desfecho dado por Platão na metáfora é comparado ao julgamento e condenação de seu mestre, Sócrates.

A partir do método socrático, a ironia é o incômodo para os que se acham sábios, e a exposição da ignorância, ignorância essa que irritou os poderosos políticos gregos e condenaram Sócrates a morte.

Sócrates surpreendeu, pois se recusou a fugir e aceitou sua condenação.  

Veja também: Estruturalismo.

___

Conteúdo original, não se esqueça de referenciar: Disponível em: <https://resumos.soescola.com/filosofia/metodo-socratico/>

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.