Immanuel Kant

Kit Só Escola Autismo

Immanuel Kant foi um importante filósofo do século XVIII, o mesmo é conhecido por ter revolucionado o pensamento filosófico, principalmente no campo das correntes filosóficas empiristas e racionalistas, Kant acreditava que essas duas correntes poderiam andar de mãos dadas, pois uma necessita da outra.

Nesse contexto, Kant baseou-se em grandes obras empiristas como de Roger Bacon (1220-1292) e filósofos racionalistas, como René Descartes (1596-1650), assim, Kant tentou procurar um caminho entre as duas correntes filosóficas.

O pensador é um dos mais estudados atualmente, os seus estudos serviram e ainda servem de base para questões jurídicas. Vamos conhecer um pouco mais de Immanuel Kant?

BREVE BIOGRAFIA

Immanuel Kant
Immanuel Kant

A foto acima mostra que Kant era um homem bastante pensativo, não é? Mas, brincadeiras a parte, vamos conhecer um pouco de sua vida.

Immanuel Kant nasceu em Konigsberg- Prússia Ocidental em 1724, Filho de pais protestantes e devotos ao luterismo, foi um grande acadêmico a qual aprofundou seus principais pensamentos em grandes obras filosóficas tendo influência de Jonh Locke, David Hume, Rousseau, dentre outros.

Em sua constituição familiar Kant foi o quarto filho dentre nove irmãos, os seus pais Johan Georg Kant e Anna Regina Kant lhe ofereceram uma ótima educação, o pai de Kant trabalhava como fabricante de arreios para cavalgaduras.

A sua família não tinha muitas posses, nesse sentido durante toda sua infância viveu uma vida modesta, ainda jovem ingressou em um colégio protestante e no ano de 1740 ingressa na Universidade de Konigsberg, na instituição estudou filosofia, física e matemática e posteriormente começou a lecionar na área das Ciências naturais.

No ano de 1770, Kant começa a se inteirar em outras áreas de conhecimento, tanto que na própria Universidade assume a chamada “Cátedra de Lógica e Metafísica”, é nesse momento que o mesmo constitui o seu pensamento critico e racional, terminando o período denominado fase pré-critica Kantiana, fase essa da qual a filosofia dogmática ainda era muito discutida.

No ano de 1775 publica as suas primeiras obras: “A história Universal da Natureza” e “ Teoria  do Céu”, as obras foram de suma importância para o seu reconhecimento e construção das suas principais teorias.

Com o fim da fase pré-kantiana dogmática, Kant com grande influência das obras de David Hume (1711-1776) entra em sua segunda fase, e nesse período escreveu obras importantes como “A critica da Razão pura”, publicado em 1781 e “Critica da Razão Prática” (1788)”.

No contexto histórico do seu país pode estar presente na conquista de Napoleão Bonaparte a Prússia, não se esquecendo de mencionar a “A independência Americana” e a Revolução francesa”.

Durante a sua vida estudou diversos campos de conhecimento, lecionando em diversas áreas, como antropologia, metafísica, geográfica, lógica, física, dentre outros.

O filósofo tinha uma saúde que necessitava de cuidados constantes e no ano de 1804 veio a falecer com apenas 80 anos de idade em sua cidade natal.

PRINCIPAIS IDEIAS

Ciência:

Kant esteve inserido em uma época em que grandes discussões acerca do pensamento empírico (experiência) e racional (inteligível) tomavam conta da consciência de grandes filósofos, nesse sentido, as duas correntes cientificas com o passar do tempo foram consideradas inimigas uma da outra, o filósofo vendo a situação coloca um fim na discussão e propôs a união das duas formas de conhecimento.

 Nesse fator, Kant foi considerado um divisor de águas, pois o mesmo não descartou nenhuma das correntes, apenas descreveu a importância das mesmas na formação do conhecimento do ser em vista da experiência e a ciência (razão).

Nesse sentido, Kant começa a elaborar seu pensamento, concebendo a ideia que é necessário aprofundar-se naquilo que nos apresentam, ou seja, é necessário deixar de lado o que não merece ser estudado, fatores que não contribuem diretamente com a construção da ciência enquanto fator racional.

Para ele, nem toda dúvida necessita ser questionada há coisas que necessariamente precisam ser deixadas de lado e que não constituem nenhum valor acerca do conhecimento cientifico.

Com esse contexto, Kant propôs a união de pensamento entre as correntes com a sua famosa (teoria dos juízos), que nada mais é que as formas de conhecimento divididas em 3 principais  juízos:

  • A primeira formula é chamado de (Juízo Analítico) que são as fontes de conhecimento seguro, nesse fator, o predicado não altera o sujeito, vejamos um exemplo: Todo triangulo tem três lados.” Fato esse seguro que não necessita de acréscimos em nada.
  • Já a segunda é visto por ele como (Juízo sintético) diferentemente do anterior, essa forma de saber não é segura, ou seja, é insegura, a qual o predicado altera o sujeito: Veja um exemplo: Apenas aquela caneta é vermelha, as outras existentes podem não ser.
  • Por fim, a terceira forma de conhecimento (Juízo Sintético a priori) basicamente é uma junção entre as duas formas de juízos, uma pode ser segura em um aspecto, mas pode ser insegura em outro, observe o exemplo: Todo corpo é pesado” (correto, seguro) Logo, todo corpo é pesado, porém todo corpo tem massa e o peso pode variar.(inseguro)

Nessa fase podemos observar que Kant utilizou-se do processo dialético, a qual o Juízo analítico pode ser visto como (tese), por outro lado o juízo sintético que é inseguro, é a oposição do primeiro conhecimento (antítese) e por fim, a junção de ambos transforma-se em uma (síntese).

Portanto, Kant não descarta nenhuma forma de saber seja ela empírica ou racionalista, ambos de suma importância para a construção do pensamento concreto.

ÉTICA

O conceito de ética em Kant é aplicado até hoje nos dias atuais, visto como um dos conhecimentos mais importantes.

Primeiramente é necessário diferenciar a ética Kantiana em vista da ética Aristotélica, a ética de Aristóteles basicamente acreditava que a ética era busca pela felicidade, nesse caminho, Kant se diferencia desse pensamento concebendo a ideia dos “Imperativos” conceito esse baseado nas ações humanas visto em duas concepções, o imperativo hipotético e categóricos:

Hiperativo hipotético: São as ações movidas de alguma forma pela paixão ou determinado fim, nesse contexto, não há necessariamente uma racionalidade ética envolvida.

Hiperativos categóricos: Ações movidas pela nossa razão, ou seja, ações que necessitam de uma reflexão racional e lógica.

Nesse sentido, a ética nasce através de nossas ações e práticas, a razão que movimenta a ética, e a mesma é movida pela razão, logo, a ética para Kant, diferentemente da ideia de Aristóteles, está na razão pura.

Mas, não parou por ai, para Kant, igual a sua relação com os juízos anteriormente, também existe uma ética envolta nesses mesmos termos, como ética a priori e posteriori:

Ética a priori: A ética a priori vem antes da ética em si, ou seja, é feito um julgamento moral sem ao mesmo ter um conhecimento, uma experiência sobre aquilo.

Ética a posteriori: Relacionada com a experiência através da constituição do conhecimento e a razão, definindo assim preceitos éticos.

Portanto a ética de Kant necessariamente tem que explorar o lado da sociedade, tornando uma ética coletiva e social, assim, a mesma necessita estar acima de qualquer moral estabelecida para o bom convívio da sociedade tornando-se uma questão jurídica muito importante nos dias atuais.

PARA SABER MAIS…

  • Kant sempre foi visto como um homem muito reflexivo e estudioso das coisas do mundo, e nesse fator, só começou a produzir suas principais obras e ideias com 50 anos de idade, fase madura do filósofo a qual representa a sua segunda fase, é nessa época que Kant começou a produzir de forma frenética.
  • Outra curiosidade importante de ser conhecida na vida do filósofo, é que o mesmo era muito organizado chegando a ser metódico, a sua pontualidade foi de grande ajuda para ajustar o relógio da cidade, alguns fatos contam que Immanuel Kant pontualmente saía de sua casa às 15h30min para caminhar, visto como uma rotina habitual do pensador.

PRINCIPAIS CITAÇÕES (FRASES):

  • “A felicidade é o estado no mundo de um ser razoável, a quem, em todo o curso da sua existência, tudo acontece segundo a sua aspiração e a sua vontade.”
  • O sábio pode mudar de opinião. O ignorante, nunca.”
  • “Não somos ricos pelo que temos, e sim pelo que não precisamos ter.”
  • “O juízo em geral é a faculdade de pensar o particular como compreendido sob o universal.”
  • “A Missão suprema do homem é saber o que precisa para ser homem.”
  • “Duas coisas que me enchem a alma de crescente admiração e respeito: o céu estrelado sobre mim e a lei moral dentro de mim.”
Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.