Bronquite

Kit Só Escola Autismo

A bronquite é uma espécie de inflamação muito comum, visto que se propaga com muita facilidade através de gotículas respiratórias no ar, como tosse e espirro, tanto que estima-se que dois milhões de pessoas são diagnosticadas anualmente com a inflamação, a mesma ocorre através da inflamação respiratória viral e felizmente pode melhorar sem nenhum diagnostico prévio, sendo tratado pela própria pessoa.

Essa infeção ocorre nos tubos bronquiais, esses tubos servem como suporte para transportar o ar para os pulmões, a bronquite pode ser conhecida de duas maneiras, tanto a crônica e a aguda. As pessoas que apresentam esse tipo de infeção costumam ter tosses graduais e geralmente desenvolvem mucos grossos e sem cor.

A bronquite aguda é de curta duração e pode ocorrer devido a um resfriado ou até mesmo algum outro tipo de infeção nas vias respiratórias, já a crônica, é um pouquinho mais séria, pois além de ser uma inflamação de longo prazo nos tubos bronquiais, pode também estar relacionada com o uso frequente de cigarro, visto como um alerta importante para o não consumo do mesmo.

O tempo de duração da infeção depende muito de cada pessoa e organismo, geralmente pode levar uma semana ou até mesmo 10 dias, em casos mais tranquilos, geralmente não ocorre crises frequentes, isso ocorre somente em casos de bronquite aguda.

Fonte: https://www.tuasaude.com/bronquite/

Em casos crônicos a bronquite deve ser analisada de perto por um profissional, uma vez que a bronquite está inclusa nas doenças pulmonares obstrutivas crônicas (DPOC).

QUAIS SÃO OS TIPOS DE BRONQUITE?

Como mesmo dito a bronquite pode acontecer de duas maneiras, tanto a aguda e tanto a bronquite crônica, mas não podemos deixar de mencionar a alérgica, entenda mais detalhadamente cada uma delas:

BRONQUITE AGUDA: A bronquite aguda diferentemente dos outros tipos, é uma infecção temporária dos brônquios que pode levar de uma a duas semanas para melhorar completamente, ou até mesmo dias. Em alguns casos, a própria gripe pode se transformar em uma bronquite aguda. BRONQUITE CRÔNICA: Já a bronquite crônica diferentemente da aguda, pode perdurar três meses até um ano, visto como uma situação mas agravante, as crises costumam aparecer durante a manhã, durante esse período, o paciente pode constituir momentos de melhora, lembrando que é necessário o acompanhamento médico, pois fatores secundários como a pneumonia podem aparecer.BRONQUITE ALÉRGICA: E por fim, a bronquite alérgica, acontece também a inflamação dos brônquios e é constituída principalmente quando há algum contato com substancias que podem ocasionar a alergia, como poeira, cigarro, substâncias químicas, fumaças, e dentre outros poluentes.

PROPAGAÇÃO

A propagação acontece de algumas formas:

  • Por gotículas respiratórias no ar, como tosse ou espirro;
  • O toque a uma superfície já contaminada pelo vírus (maçanetas, celular, cobertor, dentre outros objetos)
  • E também por saliva, através do beijo e até mesmo bebidas compartilhadas.

PRINCIPAIS SINTOMAS

Apesar de haver duas formas de bronquites tanto a aguda e a crônica, as mesmas apresentam os mesmos sintomas:

  • Dor no peito com certa frequência seguida de chiados;
  • Falta de ar;
  • Febres com temperaturas elevadas;
  • Cansaço;
  • Desconforto na garganta;
  • Coriza;
  • Tosses acompanhadas de mucos, esse muco pode não apresentar coloração, mas em alguns casos possuem tonalidades cinza, amarelada e verde.

Outros sintomas estão associados apenas a bronquite crônica, como:

  • O grande inchaço nos tornozelos, pés e pernas;
  • Em alguns casos os lábios podem chegar a roxear, isso acontece pelo fato da pouca quantidade de oxigênio nos pulmões;
  • E infecções respiratórias com certa frequência, como gripes e pequenos resfriados.

Veja também:

PRINCIPAIS CAUSAS

A bronquite aguda ocorre através de um vírus, esse vírus é parente bem próximo de outros vírus que ocasionam a gripe e o resfriado, por sua vez, a bronquite crônica, é mais séria, como mesmo dito no decorrer do artigo, a mesma é ocasionada principalmente pelo uso de cigarros, a grande poluição do ar, gases tóxicos, e poeiras.

FATORES DE RISCOS

  • Como mesmo mencionado, pessoas que possuem o habito de fumar, fazem parte do grupo de risco, e mais, há aquelas também que acabam se tornando fumantes passivos, ou seja, que não fumam, mas respiram a fumaça do cigarro, essas mesmas pessoas correm um grande risco de futuramente desenvolver a bronquite, nesse sentido, vamos ter consciência!
  •  A imunidade baixa pode ocorrer por diversos fatores, como gripes e condições crônicas, fatores esses que acabam atacando o sistema imunológico e consequentemente deixando os pacientes em estado mais vulnerável a ter a infecção.
  • Infelizmente pessoas que durante o processo de trabalho no dia a dia e estão expostas a certas substancias químicas podem desenvolver a bronquite;
  • E por fim, a azia pode ser um fator de risco, pois devido a frequência da mesma pode ocasionar a irritação da garganta e consequentemente desenvolver a bronquite.

Apesar da bronquite não ser um fator tão sério, alguns casos pode haver o agravamento da situação e consequentemente o desenvolvimento de uma pneumonia séria e até mesmo indicar alguma doença pulmonar de caráter obstrutivo crônico.

AFINAL, COMO PREVENIR?

Você sabia que há maneiras de prevenir a bronquite? Isso mesmo, veja abaixo as principais delas:

  • Claro, o primeiro que não poderia faltar, evitar cigarros, não tem jeito, o cigarro é o principal vilão para o desenvolvimento da bronquite;
  • É de suma importância manter a vacinação da gripe em dia, pois como sabemos, é o mesmo vírus que ocasiona a bronquite;
  • Em casos mais graves, como doenças pulmonares, é necessário o uso de máscaras cirúrgicas, e mais, caso você trabalhe em áreas que é submetido a sustâncias irritantes ou até mesmo fumaças, use a máscara!

DIAGNOSTICO

O diagnóstico da bronquite é um pouco difícil, pois nos primeiros dias da infecção é um pouco mais complicado detectar as possíveis causas, pois a mesma se assemelha muito com uma gripe comum, visto a necessidade de procurar um médico para um melhor diagnostico.

O médico especialista na área, realizara um exame físico com um espécie de estetoscópio para avaliar os pulmões no processo de respiração.

Se mesmo assim, ainda não for identificado a causa ou se o caso se agravar, o médico poderá solicitar um exame de raio-x do peito, esse exame servirá para detectar uma possível pneumonia ou até mesmo outros fatores que podem estar ocasionando os sintomas, como a tosse.

Nesse último fator, posteriormente é realizado um exame de escarro, esse exame detecta os fungos e bactérias presentes, esse processo pode identificar ou não a presença da infecção.

Geralmente o tratamento é feito com medicamentos, como antibióticos, visto que todo processo de exames são realizados, para conferir se não é um possível começo de asma respiratória.

Nesse ínterim alguns especialistas são importantes para o diagnóstico correto, como o imunologia, alergista, pediatra e clinico geral.

QUAL O TRATAMENTO?

Geralmente as pessoas que apresentam sinais de bronquite leves se curam sozinhas, não necessitando de um tratamento especifico, a infecção pode vir a melhorar em questão de dias.

Como um dos principais sintomas são a tosse, o médico pode prescrever o uso de xaropes, inalador, e outros medicamentos para a redução gradual da bronquite.

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.