Baleia Franca

Kit Só Escola Autismo

A Baleia Franca é uma das três espécies existentes da mesma família de baleia, são diferenciadas de acordo com cada local em que são encontradas, com maior frequência como no pacifico (Eubalaena Japônica) no atlântico norte (Eubalaena Glaciais), e a mais comum é vista principalmente no hemisfério sul, conhecida como (Eubalaena Australis).

Dados apontam que há mais de sete mil baleias francas austrais espalhadas no hemisfério sul, formando uma população gigantesca de baleais.

Vamos conhecer um pouco mais dessa espécie ainda tão desconhecida?

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Baleia Franca

Como sabemos as baleias em geral possuem características gigantescas, e com a baleia franca não seria diferente, as mesmas são espécies de grande porte, visto que podem chegar a medir cerca de 17 metros, isso mesmo, é surpreendente!

Características corporais: Como mesmo mostra a imagem a baleia franca é constituída por um   corpo preto e algumas manchas brancas no ventre, para o maior controle da sua temperatura, a espécie é composta por uma camada bem grossa de gordura, que serve como isolante térmico.

Cabeça:  O mais incrível, é que sua cabeça ocupa quase toda parte do comprimento total do seu corpo, chegando a um quarto de comprimento, e mais, na parte da cabeça possui algumas calosidades, essas calosidades são formadas de forma natural na camada da pele, são macias e com o tempo vão se tornando regidas. Cada espécie de baleia possui o formato próprio dessas calosidades, permitindo assim a identificação de cada uma. E na parte da cabeça, possui o orifício respiratório que auxilia na respiração quando a espécie está na superfície, além disso, possui algumas verrugas no alto e do lado da cabeça, isso serve também como uma espécie de identificação

Boca: Diferentemente de tubarões e peixes, a espécie não possui nenhuma dentição, apenas estima-se que a baleia franca possui mais de 250 pares de cerdas de barbatana, essas barbatanas são de grande auxilio, principalmente no processo de alimentação, elas ajudam na filtragem de alimentos, uma vez que essa espécie nada de boca aberta para consumir os organismos presentes na água.

Inquilinismo: Sim, as baleias também participam das relações ecológicas interespecíficas harmônicas, essa espécie abrigam crustáceos ou chamados também de “piolho de baleia” que aproveitam da alimentação e do abrigo da espécie, visto que não ocasiona mal ou bem algum para a baleia franca, ou seja, é indiferente.

Gênero: O sexo da baleia não é tão fácil de ser identificado, muitas das vezes isso só é possível quando a espécie é vista com filhotes em áreas de reprodução, identificado assim a baleia fêmea.

Tempo de Vida:  Essa espécie de baleia pode viver um longo período de tempo, chegando até aos 80 anos.

Peso:  Chega a pesar 60 toneladas, ou seja, é muito peso.

Habitat Natural: A baleia franca costuma ser encontrada em lugares de clima bem tropical, é nesse período que começa o processo de acasalamento e procriação. No verão costumam migrar para os polos a procura de alimento. Geralmente são vistas com frequência na Geórgia do Sul e na Península Antártica.

Reprodução: Costuma se reproduzir em águas calmas e rasas, isso acontece pelo fato de ser bem mais seguro contra os predadores como os tubarões e até mesmo outras espécies de baleias. O período gestacional da baleia franca dura cerca de 12 meses. Essa espécie pode ser considerada poliândricas, pois os machos cortejam e acasalam com uma única fêmea, quando a mesma cansa do acasalamento, vira de barriga pra cima. O filhote nasce com proximamente com 4 toneladas, chegando a tomar 200 litros de leite por dia!!

Alimentação: As baleias costumam se alimentar de crustáceos, mas tem um bem especifico, chamado de Krill, o mesmo é visto com bastante abundancia na Antártica, e pasme, a espécie consegue comer cerca de 2 toneladas de Krill por dia.

Veja também: Tubarão Branco.

TERRITÓRIO BRASILEIRO

A baleia franca tornou-se quase uma parente próxima do Brasil, isso mesmo, as mesmas são vistas com frequência no litoral brasileiro, isso acontece, pois essa espécie costuma sair anualmente do seu habitat natural, que são as águas geladas e percorrem até o litoral brasileiro.

E a distância percorrida não é nada pequena, estima-se que percorrem cerca de 3 mil quilômetros, isso mesmo, 3 mil quilômetros pra chegar até em terras brasileiras, ou mais especificamente, em águas brasileiras.

Isso acontece principalmente no período reprodutivo dessa espécie que ocorre entre os meses de julho a novembro, se você quiser um dia avista-las, são mais encontradas principalmente nas águas do litoral de Santa Catarina, nas cidades de Florianópolis, Imbituba, Garopaba, Imbituba e Laguna, dados esses apontados pelo Instituto Australis responsáveis pelo projeto de proteção da Baleia Franca.

A cada novo filhote, eles voltam para o mesmo local de reprodução, muito interessante não é?

Ah, e não vá pensando que é apenas a baleia franca que está na área, a baleia jubarte também pode ser muito avistada em alguns períodos do ano.

RISCO DE EXTINÇÃO

Infelizmente a espécie corre um risco sério de extinção, e por qual motivo será que isso acontece? Pelo fato da grande caça a essa espécie de baleia, mais especificamente pela sua camada de gordura corporal que serve como utilização na produção de óleo, esse óleo é usado em iluminações.

E como mesmo vimos, as baleias adoram o litoral brasileiro, mas infelizmente isso não é bom, visto que a maioria dos caçadores estão por aqui, tanto que no estado de Santa Catarina no ano de 1973 ocorreu a maior caça dessa espécie e consequentemente a sua extinção que de fato felizmente não chegou a ocorrer.

A partir desse cenário, foi criada uma Área de Proteção Ambiental da Baleia franca, essa área é de grande ajuda, principalmente no monitoramento da espécie, visto que o principal objetivo é evitar a sua extinção.

VOCÊ SABIA?

  • Você sabia que anualmente é registrado cerca de 26 filhotes no litoral de Santa Catarina, isso mesmo, tanto que ano de 2007 houve uma maior incidência desses filhotes, chegando a 54 deles.
  • Um fato muito curioso, é que no período de reprodução as baleias não costumam se alimentar, isso acontece pelo fato que anteriormente essas espécies conseguem acumular os nutrientes necessários para o período de procriação, esse processo também pode ser visto nos ursos polares, que diferentemente das baleias francas, nesse período os ursos dormem.
  • Algumas baleias podem nascer albinas, mas isso acontece de maneira muito rara.
  • Os testículos de um macho adulto pode chegar a pesar 1000 kg.

Mais visto na seção animais: Capivara.

Kit Alfabetização Só Escola
TURBINE O APRENDIZADO DO SEU PEQUENO! Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas lúdicas e atualizadas.